Salma Ferraz & Outros (Orgs.) – Teologia Do Riso: Humor E Mau Humor Na Bíblia E No Cristianismo
O riso e o humor nas narrativas bíblicas do judaísmo e do cristianismo nascem e se expandem em forma literária, conhecendo diferentes estilos, temas, narrativas, negando, assim, a ideia de que religião vive somente em torno de doutrinas e dogmas.
A existência da religião em forma literária significa também a existência de uma literatura em formas teológicas de grande criatividade e heterodoxia, sendo uma de suas expressões o riso e o humor.
Os deuses riem e as tradições fizeram do riso e do humor dois dos seus mais importantes artifícios e recursos, e isso com consequências profundas para a forma como a divindade é interpretada pelos seus seguidores.
Não somente os deuses riem, mas seus seguidores riem deles e riem de si mesmos, escrevendo, dessa forma, páginas muitas vezes esquecidas pela crítica literária e pelos estudos da religião.
A proposta de Teologia Do Riso é disseminar artigos que tratam desse tema tão presente nas narrativas e ainda tão pouco contemplado pela crítica literária e pelos estudos da religião.
O riso e o humor não são somente fugas, mas são formas de constituir uma visão de mundo, de concepção da divindade e da própria fé, lembrando que, muitas vezes, só os que riem são capazes de produzir a revolução e imaginar mundos novos.
Este pode ser um dos motivos para que as tradições acolham e cultivem o humor, para que possam preservar pedagogias que as transformem e que as façam sair de seus sedentarismos autoritários.
O riso aparece muito frequentemente no texto literário associado a uma função didática e critica, cumprindo a celebre máxima latina: Ridendo castigat mores (É com o riso que se corrigem os costumes).
E quem sabe, como escreveu o humorista e Mestre em Literatura André Silveira, “quando chegarmos lá, se existe o lá, constataremos que Deus é, em verdade, um grande pândego!”

 

Camisa Bailarina

Deixe uma resposta