Gregg Braden – O Efeito Isaías

Gregg Braden – O Efeito Isaías: Decodificando A Ciência Perdida Da Prece E Da Profecia

Há 1700 anos, elementos de suma importância para a nossa antiga herança cultural se perderam, relegados às tradições esotéricas de escolas ocultistas e às ordens sagradas.

Entre os mais importantes desses elementos esquecidos estão referências a uma ciência que proporcionaria uma cura duradoura para o nosso corpo, e daria início a uma era de paz e cooperação sem precedentes entre governos e nações.

Neste livro pioneiro, Gregg Braden trata dos Manuscritos de Isaías, provavelmente os mais importantes dos Manuscritos do Mar Morto, descobertos em 1946, e que nos proporcionam o conhecimento de uma forma antiga e eficaz de oração.

Em O Efeito Isaías, Gregg Braden combina pesquisas no campo da física quântica com as palavras do profeta Isaías e dos antigos essênios. Ele demonstra que as profecias que se referem a uma catástrofe global e a sofrimentos podem representar apenas possibilidades futuras, e não previsões de um fim iminente, e afirma que temos o poder de alterar essas possibilidades.

Além de descrever múltiplos futuros, os textos de Isaías nos levam um passo além, detalhando claramente a ciência que revela como escolher o nosso futuro.

Remontando às palavras­ chave do texto de Isaías em sua língua original, descobrimos que ele ensinava um modo de oração que se perdeu no Ocidente durante a edição da Bíblia no século IV.

Braden nos dá explicações pormenorizadas de como os elementos contidos nesse modo de orar têm sido aplicados numa variedade de circunstâncias, que vão desde a recuperação de situações difíceis da nossa vida até a realização de preces coletivas, como a que foi praticada por aldeias inteiras para controlar os incêndios de 1998, no Peru.

Em todos os exemplos, a relação entre a oração e uma reviravolta dos acontecimentos em questão estava além da possibilidade de ser uma simples coincidência: as orações produzem efeitos que podem ser mensurados!

Como a ciência moderna ainda não pôde descartar a relação entre os mundos interior e exterior, passa a ser mais fácil acreditar que uma ponte esquecida liga o universo de nossas preces ao de nossas experiências.

Cada vez que nós, os nossos entes queridos e a nossa comunidade nos envolvemos com a mensagem de esperança que Isaías nos deixou, asseguramos nada mais nada menos que o nosso próprio futuro e o futuro do único lar que conhecemos.


Deixe uma resposta

Gregg Braden – O Efeito Isaías

Gregg Braden - O Efeito Isaías: Decodificando A Ciência Perdida Da Prece E Da Profecia

Há 1700 anos, elementos de suma importância para a nossa antiga herança cultural se perderam, relegados às tradições esotéricas de escolas ocultistas e às ordens sagradas.

Entre os mais importantes desses elementos esquecidos estão referências a uma ciência que proporcionaria uma cura duradoura para o nosso corpo, e daria início a uma era de paz e cooperação sem precedentes entre governos e nações.

Neste livro pioneiro, Gregg Braden trata dos Manuscritos de Isaías, provavelmente os mais importantes dos Manuscritos do Mar Morto, descobertos em 1946, e que nos proporcionam o conhecimento de uma forma antiga e eficaz de oração.

Em O Efeito Isaías, Gregg Braden combina pesquisas no campo da física quântica com as palavras do profeta Isaías e dos antigos essênios. Ele demonstra que as profecias que se referem a uma catástrofe global e a sofrimentos podem representar apenas possibilidades futuras, e não previsões de um fim iminente, e afirma que temos o poder de alterar essas possibilidades.

Além de descrever múltiplos futuros, os textos de Isaías nos levam um passo além, detalhando claramente a ciência que revela como escolher o nosso futuro.

Remontando às palavras­ chave do texto de Isaías em sua língua original, descobrimos que ele ensinava um modo de oração que se perdeu no Ocidente durante a edição da Bíblia no século IV.

Braden nos dá explicações pormenorizadas de como os elementos contidos nesse modo de orar têm sido aplicados numa variedade de circunstâncias, que vão desde a recuperação de situações difíceis da nossa vida até a realização de preces coletivas, como a que foi praticada por aldeias inteiras para controlar os incêndios de 1998, no Peru.

Em todos os exemplos, a relação entre a oração e uma reviravolta dos acontecimentos em questão estava além da possibilidade de ser uma simples coincidência: as orações produzem efeitos que podem ser mensurados!

Como a ciência moderna ainda não pôde descartar a relação entre os mundos interior e exterior, passa a ser mais fácil acreditar que uma ponte esquecida liga o universo de nossas preces ao de nossas experiências.

Cada vez que nós, os nossos entes queridos e a nossa comunidade nos envolvemos com a mensagem de esperança que Isaías nos deixou, asseguramos nada mais nada menos que o nosso próprio futuro e o futuro do único lar que conhecemos.


Deixe uma resposta