Maconha, Cérebro E Saúde – Apesar de sua milenar reputação medicinal e de sua grande relevância como droga de uso recreativo e religioso, até recentemente muito pouco se sabia sobre os mecanismos de ação da maconha no cérebro e no corpo. A partir da década de 1990, contudo, a descoberta de que o cérebro produz ele mesmo moléculas semelhantes aos princípios ativos da maconha impulsionou enormes avanços científicos.
Foi possível não somente a compreensão da ação biológica da planta, mas também o entendimento do próprio funcionamento do cérebro e da fisiologia animal. Assim, o conjunto de informações atualmente disponíveis estimula um novo olhar sobre os efeitos psicológicos e comportamentais da maconha, permitindo também analisar, com bases mais sólidas, os riscos de seu uso abusivo e os benefícios de seu potencial terapêutico.
Nunca foi tão oportuna quanto agora a discussão sobre os efeitos cerebrais e fisiológicos da Cannabis, popularmente conhecida como maconha. Se por um lado uma parcela da sociedade começa a questionar a pertinência das políticas públicas que criminalizam seu uso, por outro a ciência avança a passos largos para decifrar a enorme variedade de efeitos fisiológicos e psicológicos induzidos por seus princípios ativos. De posse destes novos conhecimentos, podemos compreender, com bases muito mais sólidas, tanto os valores medicinais da planta e seus derivados, quanto os riscos que seu abuso pode trazer.
A maconha é uma das drogas recreativas mais usadas no mundo atual e está entre as mais antigas plantas domesticadas pelo homem. Esteve presente nos primórdios da agricultura, tecnologia, religiões e medicina. Testemunhos eloquentes de seu impacto na civilização estão presentes nas escrituras sagradas e nos mais antigos documentos médicos das mais diversas culturas. O número de artigos científicos publicados sobre o sistema canabinóide cresce linearmente a cada ano, de forma que a maconha protagoniza uma verdadeira revolução, representando uma das mais promissoras fronteiras no desenvolvimento da neurobiologia e da medicina.
O objetivo deste livro é trazer ao público a mais ampla gama de informações disponíveis sobre os efeitos cerebrais e fisiológicos da maconha, contextualizando-os no âmbito da saúde e do comportamento. É possível que ainda estejamos longe de apreender a totalidade das ações da Cannabis. Nesse ponto de inflexão entre ignorância e saber, o mais importante é aprofundar a compreensão sobre as propriedades desta planta, para ponderar com equilíbrio os riscos e benefícios de seu uso.

Camisa Vendo Mais Longe

Deixe uma resposta