Vinícius De Moraes – O Caminho Para A Distância

Posted on Posted in Poesia

O Caminho Para A Distância, publicado no Rio de Janeiro em 1933, foi o título de estreia de Vinicius de Moraes. No breve texto de abertura, o poeta diz: “Este livro é o meu primeiro livro. Desnecessário dizer aqui o que ele significa para mim como coisa minha […].
O Caminho Para A Distância traz cerca de quarenta poemas intimamente ligados num só movimento, vivendo e pulsando juntos, isolando-se no ritmo e prolongando-se na continuidade, sem que nada possa contar em separado. Há um todo comum indivisível”.
Desde então, O Caminho Para A Distância jamais voltou a ser editado, e apenas um de seus poemas constou da antologia que mais tarde o próprio Vinicius organizou de sua obra. O leitor terá agora, portanto, a oportunidade de se concentrar num livro marcado pela intensidade dos temas, dos sentimentos e da linguagem, escrito por um poeta que – com apenas dezenove anos – surpreendeu o público e a crítica com seus dramas místicos e existenciais.
Além da rigorosa fixação dos textos, um alentado caderno de imagens situa O Caminho Para A Distância em sua época e ilustra a biografia de Vinicius de Moraes. Aos poemas, seguem-se um posfácio do crítico Antonio Carlos Secchin – escrito especialmente para esta edição – e textos críticos publicados na época em que O Caminho Para A Distância foi lançado. Por fim, uma cronologia da vida e da obra esboça um breve retrato daquele que é um dos mais importantes nomes da cultura brasileira de todos os tempos.

Vinícius de Moraes Nasceu em 1913, no Rio de Janeiro. Cursou a Faculdade de Direito da rua do Catete e a Universidade de Oxford, onde estudou língua e literatura inglesas. Em 1941 entrou para o Itamaraty, assumindo em 1946 seu primeiro posto diplomático, de vice-cônsul em Los Angeles. Poeta, cronista e dramaturgo, em 1953 conheceu Antonio Carlos Jobim e iniciou um apaixonado envolvimento com a música brasileira, tornando-se um de seus maiores letristas. A lista de seus parceiros musicais é vasta, incluindo, além de Tom Jobim, Baden Powell, Chico Buarque, Carlos Lyra, Edu Lobo e Toquinho, entre outros. Morreu em 1980.

   

 

 

Camisa Abraço De Livro

Deixe uma resposta