Robert Musil – O Jovem Törless

Posted on Posted in Sem categoria

O Jovem Törless é o romance de estreia do escritor austríaco Robert Musil, publicado em 1906.
É um típico romance de formação, contando a história de um jovem desorientado em busca de valores morais na sociedade e do que eles significam para si. O Jovem Törless, que de acordo com especialistas classifica-se no expressionismo, é baseado nas experiências que Musil viveu em um internato militar em Hranice (na época pertencente à Áustria-Hungria, hoje na República Tcheca). Mais tarde, no entanto, Musil negaria que as experiências retratadas no livro foram as suas.
O Jovem Törless foi escrito entre 1903 e 1905, iniciado logo após ele mudar-se para Stuttgart, em 1902, servindo em um ano de trabalho não remunerado obrigatório como assistente de professor na prestigiada Technische Hocshchule após passar com distinção nos seus exames finais e começar o curso de engenharia – um trabalho cuja monotonia o levou a começar a escrita do romance. Musil queria seguir a carreira de engenheiro, apesar de suas aspirações literárias, e por essa época passou a interessar-se por filosofia, matemáticas, física e psicologia, cursos pelos quais trocou a engenharia e mudou-se para Berlim.
Devido a seu conteúdo sexual explícito, o romance causou, em seu lançamento, espanto entre os leitores e as autoridades da Áustria-Hungria.
Seu último — e inacabado — romance, o extenso O Homem sem Qualidades, fez do austríaco Robert Musil um dos maiores escritores do século, ao lado de Marcel Proust, James Joyce e Thomas Mann. Antes dele, Musil havia publicado, além de novelas e peças teatrais, apenas um romance: O Jovem Törless.
Baseado em sua vivência num internato militar para filhos de famílias influentes do império austro-húngaro, o autor narra, aqui, as violências físicas e morais que os alunos infligem a um de seus colegas.
O romance, publicado originalmente em 1906, foi visto mais tarde como uma lúcida premonição do surgimento do nazismo. Descrevendo a formação de um jovem, transforma-se em um comovente libelo contra o autoritarismo.

Deixe uma resposta