Estudos científicos apontam que, em algum período entre 500 e 40 mil anos atrás, um animal muito parecido com os seres humanos desenvolveu uma inteligência diferente de tudo que tinha existido até então. Mas, quando, porque, e como isso aconteceu é um dos maiores mistérios do universo. Se existe vida na terra há cerca de 3,6 bilhões de anos, porque somente após 40 mil anos atrás apareceram provas inequívocas do surgimento dessa cognição diferenciada? O que provocou isso? Como ocorreu essa transformação? Este livro apresenta uma teoria lógica, dentro dos princípios de Charles Darwin e Alfred Wallace, para esclarecer esse grande enigma: a origem da humanidade.
Há 75 mil anos, explodiu o mega Vulcão Toba na Indonésia, abrindo uma cratera de 30 x 100 Km, expelindo fogo, gases, cinzas e fumaça a 30 mil metros de altura, quatro vezes a altura que viajam os jatos comerciais, provocando um inverno vulcânico em todo o planeta por 1.800 anos, baixando a temperatura global em 15 graus, nos primeiros 6 anos, e em 12 a 5 graus, nos anos posteriores, e extinguindo várias espécies, sobretudo na Ásia, na Oceania e na África. Se o leitor fizer uma busca na Internet, “a catástrofe de Toba”, terá acesso a vários sites e muitas informações sobre o fenômeno. O autor propõe que, no extremo Sul africano, um punhado de hominídeos com uma inteligência semelhante a chimpanzés, em 15 mil anos, adquiriu uma inteligência semelhante à dos humanos de hoje. Como isso aconteceu? Porque não aconteceu antes? Houve interferência externa, de um Deus, de seres vivos de outros planetas? Não. Foi tão somente as forças da natureza agindo sobre um grupo de seres vivos.
A extinção de várias espécies provocou uma desestabilização na cadeia alimentar, obrigando a esses hominídeos correr longas distâncias para caçar os poucos animais que escaparam da catástrofe, e nadar com grande eficiência, para alimentar-se de peixes, sobretudo do mar, ambiente menos afetado pelas consequências de Toba. Cambotas que eram como ainda são os chimpanzés de hoje, sofreram uma pressão evolutiva extraordinária no sentido do estreitamento da pélvis para facilitar a corrida e o nado de caça

Deixe uma resposta