Este livro representa o corolário de mais de dois anos de trabalho num projeto de investigação ação-participação no qual a rádio e a internet se uniram para fomentar novos horizontes de cidadania, de diálogo e de aprendizagem fora da escola. Trata-se de uma coleção de textos com experiências e reflexões que ajudam a compreender melhor o potencial cívico e educativo de projetos que se apoiam nestas plataformas, que partilham estes objetivos de empoderamento social e que aplicam este tipo de metodologias.
Efetivamente, as metodologias participativas podem facilitar processos de aprendizagem e de identificação positiva dos indivíduos envolvidos com os projetos, muito em especial quando é estimulada uma praxis e uma reflexão. A mediatização do mundo atual, consubstanciada em diversos formatos e com presença ubíqua, coadjuva o uso de ferramentas de mediatização que facilitam processos de integração, de cidadania e de ligação do individual ao colectivo.
Os contributos que reunimos neste livro refletem e aprofundam estas ideias, denotando que a participação ativa em projetos em que os participantes são atores pode proporcionar estados de bem-estar e autoconfiança, que espelham dinâmicas em que os participantes são verdadeiramente protagonistas das suas escolhas. Isto reveste-se de importância acrescida nos casos em que esses atores nem sempre encontram no seu quotidiano meios para terem voz própria e efetiva para proporcionar a melhoria das suas vidas.
Sophie Hadfield-Hill e John Horton chamam especial atenção para esta ideia de um bem-estar emocional que é potenciado pela ação em conjunto.
Mary Kellett (2009) salienta que participar nestes moldes implica autoconfiança e Penny Oldfather (1995) aponta para o esbatimento de fronteiras entre pesquisadores e pesquisados, designadamente na área da educação, destacando o potencial da participação dos mais novos na construção dos seus ambientes educativos.
Este livro procura, assim, promover uma reflexão sobre a importância de desenvolver projetos educativos em torno dos media com uma componente de participação dos envolvidos, sejam eles crianças e jovens ou indivíduos de outras idades, em situações sociais diversas.

Deixe uma resposta