Thiago Gonçalves Souza Alencar (Org.) – Relatos De Fim De Mundo

O projeto Relatos De Fim De Mundo criou uma possibilidade de pessoas falarem, ouvirem e trabalharem, na escrita, suas experiências pessoais.

Thiago Gonçalves Souza Alencar (Org.) – Relatos De Fim De Mundo: Textos Sobre Tempos Pandêmicos

O filósofo alemão Theodor W. Adorno, em sua Palestra sobre lírica e sociedade, disse que, entre a poesia e a sociedade existe uma relação muito próxima, essencial, a partir da qual a experiência e as emoções individuais participam do universal, do todo da sociedade.

O projeto Relatos De Fim De Mundo: Textos Sobre Tempos Pandêmicos ocorreu como uma possibilidade de pessoas falarem, ouvirem e trabalharem, na escrita, suas experiências pessoais e, no contato uns com os outros, percebermos a dimensão coletiva dessas experiências. Os números das estatísticas dizem muito, sem dúvida, mas cada um de nós sabe, melhor do que qualquer estatística, o que foram os últimos dois anos em nossas vidas.

A coletânea de textos que ora apresentamos, entre artigos de opinião, crônicas, poemas, contos, entrevista, são frutos de uma partilha de conhecimentos e vivências. De um lado, tivemos escritores em atividade compartilhando conosco suas reflexões e sentimentos diante da própria prática de escrita; de outro, um público interessado em expressar-se com a escrita.

O intuito não era organizar uma série de palestras, com toda aquela dimensão formal, mas encontros como conversas sobre a produção de textos: poeta falando a escrita da poesia; contista, sobre o conto; jornalista, sobre a entrevista, etc.

Para além do conhecimento sobre os gêneros enfocados, advindo da exposição competentíssima de nossos(as) escritores(as) convidados(as), creio que uma das grandes lições apreendidas por nós foi uma lição de desmistificação da escrita como saber pertencente apenas a seres extraordinários que, por algum desígnio da inspiração ou por um longa, árdua e elevada formação cultural, desenvolveram habilidades artísticas raríssimas…

Cada um deles, em sua diversidade de gêneros e estilos, enfatiza uma ou outra dimensão subjetiva do que vivemos, mas, reunidos, constroem a imagem de um todo. Agradecemos a cada uma e cada um dos que se inscreveram no projeto Relatos De Fim De Mundo: Textos Sobre Tempos Pandêmicos e que compartilharam sua experiência, para que pudéssemos construir esse painel.


Deixe uma resposta

Thiago Gonçalves Souza Alencar (Org.) – Relatos De Fim De Mundo

O projeto Relatos De Fim De Mundo criou uma possibilidade de pessoas falarem, ouvirem e trabalharem, na escrita, suas experiências pessoais.

Thiago Gonçalves Souza Alencar (Org.) - Relatos De Fim De Mundo: Textos Sobre Tempos Pandêmicos

O filósofo alemão Theodor W. Adorno, em sua Palestra sobre lírica e sociedade, disse que, entre a poesia e a sociedade existe uma relação muito próxima, essencial, a partir da qual a experiência e as emoções individuais participam do universal, do todo da sociedade.

O projeto Relatos De Fim De Mundo: Textos Sobre Tempos Pandêmicos ocorreu como uma possibilidade de pessoas falarem, ouvirem e trabalharem, na escrita, suas experiências pessoais e, no contato uns com os outros, percebermos a dimensão coletiva dessas experiências. Os números das estatísticas dizem muito, sem dúvida, mas cada um de nós sabe, melhor do que qualquer estatística, o que foram os últimos dois anos em nossas vidas.

A coletânea de textos que ora apresentamos, entre artigos de opinião, crônicas, poemas, contos, entrevista, são frutos de uma partilha de conhecimentos e vivências. De um lado, tivemos escritores em atividade compartilhando conosco suas reflexões e sentimentos diante da própria prática de escrita; de outro, um público interessado em expressar-se com a escrita.

O intuito não era organizar uma série de palestras, com toda aquela dimensão formal, mas encontros como conversas sobre a produção de textos: poeta falando a escrita da poesia; contista, sobre o conto; jornalista, sobre a entrevista, etc.

Para além do conhecimento sobre os gêneros enfocados, advindo da exposição competentíssima de nossos(as) escritores(as) convidados(as), creio que uma das grandes lições apreendidas por nós foi uma lição de desmistificação da escrita como saber pertencente apenas a seres extraordinários que, por algum desígnio da inspiração ou por um longa, árdua e elevada formação cultural, desenvolveram habilidades artísticas raríssimas…

Cada um deles, em sua diversidade de gêneros e estilos, enfatiza uma ou outra dimensão subjetiva do que vivemos, mas, reunidos, constroem a imagem de um todo. Agradecemos a cada uma e cada um dos que se inscreveram no projeto Relatos De Fim De Mundo: Textos Sobre Tempos Pandêmicos e que compartilharam sua experiência, para que pudéssemos construir esse painel.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação