Sandro Luiz Bazzanella & Outros (Orgs.) – Crônicas Do Desenvolvimento

Onde estaria o cerne do desenvolvimento do Planalto Norte? Construção civil, agroindústria, produção extrativa, ou talvez comércio?
Por mais simples que a pergunta pareça, até hoje não foi respondida a contento. Como criador e estimulador do Fórum de Secretários de Desenvolvimento Regional do Planalto Norte, tentei por diversas vezes – muitas com êxito, felizmente – provocar os colegas secretários (na época eu era secretário de Desenvolvimento Econômico de Joinville) a refletirem sobre esta questão. As respostas foram muito interessantes e quase sempre giravam em torno da necessidade de se atrair investimentos para a região, o que depende da infraestrutura disponível, oferta de mão de obra qualificada e política regional de desenvolvimento econômico, além de outros fatores.
A compilação de artigos que discutem as concepções teóricas de desenvolvimento é uma preciosidade que deveria ser leitura obrigatória para governantes e governados.
Os autores do livro, todos de respeitável graduação e capacidade intelectual, traçam um perfil aprofundado do Planalto Norte de Santa Catarina e lançam sugestões e questionamentos a serem respondidos por quem detém o poder. Como fica claro, embora os intelectuais se coloquem como contribuintes no processo de desenvolvimento, cabe a quem tem a caneta na mão, como se diz no vocabulário político ao se referir a quem comanda o destino das cidades, transformar sugestões em ação.


Deixe uma resposta

Sandro Luiz Bazzanella & Outros (Orgs.) – Crônicas Do Desenvolvimento

Onde estaria o cerne do desenvolvimento do Planalto Norte? Construção civil, agroindústria, produção extrativa, ou talvez comércio?
Por mais simples que a pergunta pareça, até hoje não foi respondida a contento. Como criador e estimulador do Fórum de Secretários de Desenvolvimento Regional do Planalto Norte, tentei por diversas vezes – muitas com êxito, felizmente – provocar os colegas secretários (na época eu era secretário de Desenvolvimento Econômico de Joinville) a refletirem sobre esta questão. As respostas foram muito interessantes e quase sempre giravam em torno da necessidade de se atrair investimentos para a região, o que depende da infraestrutura disponível, oferta de mão de obra qualificada e política regional de desenvolvimento econômico, além de outros fatores.
A compilação de artigos que discutem as concepções teóricas de desenvolvimento é uma preciosidade que deveria ser leitura obrigatória para governantes e governados.
Os autores do livro, todos de respeitável graduação e capacidade intelectual, traçam um perfil aprofundado do Planalto Norte de Santa Catarina e lançam sugestões e questionamentos a serem respondidos por quem detém o poder. Como fica claro, embora os intelectuais se coloquem como contribuintes no processo de desenvolvimento, cabe a quem tem a caneta na mão, como se diz no vocabulário político ao se referir a quem comanda o destino das cidades, transformar sugestões em ação.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação