Roberto Simonsen & Eugênio Gudin – A Controvérsia Do Planejamento Na Economia Brasileira

No Brasil, a década de 1930 e os anos de Guerra foram marcados por profundas modificações políticas, institucionais e econômicas. (…) As discussões travadas na época sobre os grandes rumos da economia brasileira refletiam também as divergências quanto aos próprios destinos da economia mundial. As teses aqui postuladas estavam igualmente em confronto nos países da Europa, nos Estados Unidos e em outros países da América Latina. Referiam-se basicamente às controvérsias entre “dirigismo” e “liberalismo econômico”; entre os benefícios da industrialização, em economias ainda essencialmente agrícolas, e as vantagens de uma maior especialização no âmbito da divisão internacional do trabalho; entre “protecionismo” com vistas à industrialização à outrance e “livre cambismo”, impondo rigorosa seletividade às possíveis “indústrias nascentes”; entre a participação direta e indireta do Estado na economia e o clássico laissez-faire.


Deixe uma resposta

Roberto Simonsen & Eugênio Gudin – A Controvérsia Do Planejamento Na Economia Brasileira

No Brasil, a década de 1930 e os anos de Guerra foram marcados por profundas modificações políticas, institucionais e econômicas. (...) As discussões travadas na época sobre os grandes rumos da economia brasileira refletiam também as divergências quanto aos próprios destinos da economia mundial. As teses aqui postuladas estavam igualmente em confronto nos países da Europa, nos Estados Unidos e em outros países da América Latina. Referiam-se basicamente às controvérsias entre “dirigismo” e “liberalismo econômico”; entre os benefícios da industrialização, em economias ainda essencialmente agrícolas, e as vantagens de uma maior especialização no âmbito da divisão internacional do trabalho; entre “protecionismo” com vistas à industrialização à outrance e “livre cambismo”, impondo rigorosa seletividade às possíveis “indústrias nascentes”; entre a participação direta e indireta do Estado na economia e o clássico laissez-faire.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação