Peter Aggleton & Outros – Educação E HIV: Evolução E Perspectivas

Este livro faz parte da série “Educação em Movimento”, da UNESCO, elaborada para oferecer a formuladores de políticas, educadores e outras partes interessadas análises do estado da arte sobre temas da atualidade. Depois de mais de três décadas da epidemia de HIV, a educação em HIV e o papel do setor de educação em disponibilizá-la estão entre as questões contemporâneas que merecem ser examinadas.
Desde o início da epidemia até hoje, o setor de educação tem desempenhado um papel central na resposta global. O setor tem contribuído para a prevenção de novas infecções, apoiado testes, tratamento e cuidados, bem como reduzido o estigma e a discriminação tantas vezes vivenciados por aqueles que vivem com HIV ou aids, ou, ainda, por aqueles que são vulneráveis ao HIV. De acordo com o UNAIDS, as novas infecções pelo HIV entre adultos e crianças foram reduzidas em 33% entre 2001 e 2012 e as mortes relacionadas à aids também caíram em 30% em 2012 desde o pico, em 2005. A contribuição do setor de educação tem sido importante para essa conquista, mas o trabalho está longe de estar concluído.
A educação em HIV apoia a prevenção, o tratamento e os cuidados (incluindo testagem), além de ajudar a lidar com o estigma e a discriminação. O conteúdo da educação em HIV deve refletir o contexto epidemiológico, por exemplo, a carga viral da doença e os modos de transmissão. Nesta publicação, o termo educação em HIV refere-se tanto ao HIV quanto à aids.
Esta publicação apresenta um panorama da evolução do papel do setor de educação e de suas abordagens para a educação em HIV: o que foi aprendido, quais foram os desafios e as oportunidades emergentes e também quais são os caminhos futuros. Seus temas incluem políticas e financiamento, formação de professores, conteúdo e execução da educação em HIV, além de monitoramento e medição.

 


Deixe uma resposta

Peter Aggleton & Outros – Educação E HIV: Evolução E Perspectivas

Este livro faz parte da série “Educação em Movimento”, da UNESCO, elaborada para oferecer a formuladores de políticas, educadores e outras partes interessadas análises do estado da arte sobre temas da atualidade. Depois de mais de três décadas da epidemia de HIV, a educação em HIV e o papel do setor de educação em disponibilizá-la estão entre as questões contemporâneas que merecem ser examinadas.
Desde o início da epidemia até hoje, o setor de educação tem desempenhado um papel central na resposta global. O setor tem contribuído para a prevenção de novas infecções, apoiado testes, tratamento e cuidados, bem como reduzido o estigma e a discriminação tantas vezes vivenciados por aqueles que vivem com HIV ou aids, ou, ainda, por aqueles que são vulneráveis ao HIV. De acordo com o UNAIDS, as novas infecções pelo HIV entre adultos e crianças foram reduzidas em 33% entre 2001 e 2012 e as mortes relacionadas à aids também caíram em 30% em 2012 desde o pico, em 2005. A contribuição do setor de educação tem sido importante para essa conquista, mas o trabalho está longe de estar concluído.
A educação em HIV apoia a prevenção, o tratamento e os cuidados (incluindo testagem), além de ajudar a lidar com o estigma e a discriminação. O conteúdo da educação em HIV deve refletir o contexto epidemiológico, por exemplo, a carga viral da doença e os modos de transmissão. Nesta publicação, o termo educação em HIV refere-se tanto ao HIV quanto à aids.
Esta publicação apresenta um panorama da evolução do papel do setor de educação e de suas abordagens para a educação em HIV: o que foi aprendido, quais foram os desafios e as oportunidades emergentes e também quais são os caminhos futuros. Seus temas incluem políticas e financiamento, formação de professores, conteúdo e execução da educação em HIV, além de monitoramento e medição.

 


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação