Nara Cristina Santos & Ana Maria Albani De Carvalho (Org) – Para Pensar A Arte

Para Pensar A Arte: Seus Espaços E/Em Nosso Tempo tem como estratégia fomentar a publicação na área das artes visuais de modo amplo e de fácil acesso

Nara Cristina Santos & Ana Maria Albani De Carvalho (Org) – Para Pensar A Arte: Seus Espaços E/Em Nosso Tempo

Para Pensar A Arte: Seus Espaços E/Em Nosso Tempo é uma coletânea
que reúne artigos dos proponentes dos oito Simpósios temáticos selecionados para o 25º Encontro Nacional da ANPAP – UFRGS 2016.

Para Pensar A Arte tem como estratégia fomentar a publicação na área das artes visuais de modo amplo e de fácil acesso, ao mesmo tempo em que proporciona uma discussão mais aprofundada em torno da temática do evento.

Na produção contemporânea, em especial, as práticas e o pensamento gerado e difundido por instituições culturais, como museus e galerias, ou culturais e econômicas, como feiras de arte, têm os modos de exposição, difusão, mediação, conservação e exibição pública da arte ressignificados através de outras conexões e interações no espaço e no tempo entre o que fazemos, pensamos e reconhecemos como arte na sociedade e cultura do século XXI.

Nesses termos, as análises e interpretações sobre a arte do passado, produzidas em outras formações sociais, em outras culturas, também se iluminam e se aguçam pelos cruzamentos entre discursos e ferramentas metodológicas e conceituais operacionalizadas pelas contribuições oriundas da filosofia, das ciências sociais, ou mesmo através das tecnologias da imagem, como potentes bancos de dados informacionais.

Neste cenário, de complexidades e incertezas, emerge uma indagação: ao assumir-se como “a arte de seu tempo”, tempo de deriva, de fragmentação, de experiências plurisensoriais, de temporalidades e espacialidades múltiplas.

Tempo e espaço considerados como dimensões centrais da condição humana; tempos e espaços vividos, percebidos e construídos enquanto discurso, através da memória, de registros e documentos, dos lugares e dos ambientes presenciais e virtuais, dos afetos e perceptos, das ações e proposições dos diferentes agentes, instituições, sistemas e mercados que configuram o campo da arte.

Esta publicação ao lançar a pergunta “afinal, qual é o lugar da arte em nosso tempo?” apresenta o resultado das investigações propostas pelas duplas ou trios de associados da ANPAP de todas as regiões do país.

Os autores que integram esta coletânea tratam de sub-temáticas que dialogam com o tema, Arte: seus espaços e/em nosso tempo, e apresentam relações teóricas, conceituais e/ou práticas que contribuem para entender a experiência singular do tempo na arte. PARA PENSAR!


Deixe uma resposta

Nara Cristina Santos & Ana Maria Albani De Carvalho (Org) – Para Pensar A Arte

Para Pensar A Arte: Seus Espaços E/Em Nosso Tempo tem como estratégia fomentar a publicação na área das artes visuais de modo amplo e de fácil acesso

Nara Cristina Santos & Ana Maria Albani De Carvalho (Org) - Para Pensar A Arte: Seus Espaços E/Em Nosso Tempo

Para Pensar A Arte: Seus Espaços E/Em Nosso Tempo é uma coletânea
que reúne artigos dos proponentes dos oito Simpósios temáticos selecionados para o 25º Encontro Nacional da ANPAP – UFRGS 2016.

Para Pensar A Arte tem como estratégia fomentar a publicação na área das artes visuais de modo amplo e de fácil acesso, ao mesmo tempo em que proporciona uma discussão mais aprofundada em torno da temática do evento.

Na produção contemporânea, em especial, as práticas e o pensamento gerado e difundido por instituições culturais, como museus e galerias, ou culturais e econômicas, como feiras de arte, têm os modos de exposição, difusão, mediação, conservação e exibição pública da arte ressignificados através de outras conexões e interações no espaço e no tempo entre o que fazemos, pensamos e reconhecemos como arte na sociedade e cultura do século XXI.

Nesses termos, as análises e interpretações sobre a arte do passado, produzidas em outras formações sociais, em outras culturas, também se iluminam e se aguçam pelos cruzamentos entre discursos e ferramentas metodológicas e conceituais operacionalizadas pelas contribuições oriundas da filosofia, das ciências sociais, ou mesmo através das tecnologias da imagem, como potentes bancos de dados informacionais.

Neste cenário, de complexidades e incertezas, emerge uma indagação: ao assumir-se como “a arte de seu tempo”, tempo de deriva, de fragmentação, de experiências plurisensoriais, de temporalidades e espacialidades múltiplas.

Tempo e espaço considerados como dimensões centrais da condição humana; tempos e espaços vividos, percebidos e construídos enquanto discurso, através da memória, de registros e documentos, dos lugares e dos ambientes presenciais e virtuais, dos afetos e perceptos, das ações e proposições dos diferentes agentes, instituições, sistemas e mercados que configuram o campo da arte.

Esta publicação ao lançar a pergunta “afinal, qual é o lugar da arte em nosso tempo?” apresenta o resultado das investigações propostas pelas duplas ou trios de associados da ANPAP de todas as regiões do país.

Os autores que integram esta coletânea tratam de sub-temáticas que dialogam com o tema, Arte: seus espaços e/em nosso tempo, e apresentam relações teóricas, conceituais e/ou práticas que contribuem para entender a experiência singular do tempo na arte. PARA PENSAR!


Deixe uma resposta