Mônica Gomes Da Silva & Joseana Maria Saraiva – Fatores Que Se Interpõem A Efetivação Da Política Nacional De Segurança Alimentar E Nutricional

A obra destaca que apesar dos avanços na conceituação e na legislação acerca da Segurança Alimentar e Nutricional no país.

Mônica Gomes Da Silva & Joseana Maria Saraiva – Fatores Que Se Interpõem A Efetivação Da Política Nacional De Segurança Alimentar E Nutricional: Avanços E Retrocessos

Apesar das conquistas e dos avanços no campo dos conceitos e da existência de um conjunto de normas na legislação pertinente que garante a Segurança Alimentar e Nutricional como direito de todos ao acesso regular e permanente a uma alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, estudos identificam a existência de problemas e situações que limitam a efetivação dos objetivos e das diretrizes da Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional.

O livro Fatores Que Se Interpõem A Efetivação Da Política Nacional De Segurança Alimentar E Nutricional: Avanços E Retrocessos, de Mônica Gomes da Silva e de Joseana Maria Saraiva, expõe uma produção do Programa de Pós-Graduação em Consumo, Cotidiano e Desenvolvimento Social, da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

O estudo nos leva a refletir e de compreender as contradições que determinam a problemática em assegurar o direito humano à alimentação adequada e saudável a todos/as brasileiros/as, promovendo a soberania e a Segurança Alimentar e Nutricional (SAN).

A partir desse contexto, a obra constitui-se uma referência e contribuição significativa ao debate sobre a superação da fome e da desnutrição, problemas que ainda afetam grandemente o Brasil.

Entre outros aspectos evidencia as limitações que envolvem os processos sociais da relação Estado/sociedade na implementação da Política de SAN, sobressaindo-se o que apontam os gestores públicos e os atores sociais representantes dos organismos do Sistema Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional sobre os fatores que levam à problemática da efetivação dos objetivos e das diretrizes dessa política.

A partir desse contexto, as autoras, destacam que apesar dos avanços na conceituação e na legislação acerca da SAN no país, ainda há limitações e grandes desafios a serem enfrentados no combate, sobretudo, aos determinantes da fome.

O não cumprimento por parte do Estado do seu papel na efetivação da soberania alimentar, sobremaneira, a limitação de recursos financeiros, constituem, segundo os sujeitos da pesquisa, os aspectos que mais interferem no desenvolvimento dos projetos, programas e ações do PLANESAN, violando o Direito Humano à Alimentação Adequada.

Que a leitura deste livro possa também agregar novos conhecimentos e estimular a reflexão e, sobretudo, dar visibilidade aos fatores que levam à problemática de efetivação do direito de todos(as) ao acesso regular e permanente à alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras de saúde que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis, conforme garante a Lei Orgânica da Segurança Alimentar e Nutricional (LOSAN) que instituiu o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN).

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta

Mônica Gomes Da Silva & Joseana Maria Saraiva – Fatores Que Se Interpõem A Efetivação Da Política Nacional De Segurança Alimentar E Nutricional

A obra destaca que apesar dos avanços na conceituação e na legislação acerca da Segurança Alimentar e Nutricional no país.

Mônica Gomes Da Silva & Joseana Maria Saraiva - Fatores Que Se Interpõem A Efetivação Da Política Nacional De Segurança Alimentar E Nutricional: Avanços E Retrocessos

Apesar das conquistas e dos avanços no campo dos conceitos e da existência de um conjunto de normas na legislação pertinente que garante a Segurança Alimentar e Nutricional como direito de todos ao acesso regular e permanente a uma alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, estudos identificam a existência de problemas e situações que limitam a efetivação dos objetivos e das diretrizes da Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional.

O livro Fatores Que Se Interpõem A Efetivação Da Política Nacional De Segurança Alimentar E Nutricional: Avanços E Retrocessos, de Mônica Gomes da Silva e de Joseana Maria Saraiva, expõe uma produção do Programa de Pós-Graduação em Consumo, Cotidiano e Desenvolvimento Social, da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

O estudo nos leva a refletir e de compreender as contradições que determinam a problemática em assegurar o direito humano à alimentação adequada e saudável a todos/as brasileiros/as, promovendo a soberania e a Segurança Alimentar e Nutricional (SAN).

A partir desse contexto, a obra constitui-se uma referência e contribuição significativa ao debate sobre a superação da fome e da desnutrição, problemas que ainda afetam grandemente o Brasil.

Entre outros aspectos evidencia as limitações que envolvem os processos sociais da relação Estado/sociedade na implementação da Política de SAN, sobressaindo-se o que apontam os gestores públicos e os atores sociais representantes dos organismos do Sistema Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional sobre os fatores que levam à problemática da efetivação dos objetivos e das diretrizes dessa política.

A partir desse contexto, as autoras, destacam que apesar dos avanços na conceituação e na legislação acerca da SAN no país, ainda há limitações e grandes desafios a serem enfrentados no combate, sobretudo, aos determinantes da fome.

O não cumprimento por parte do Estado do seu papel na efetivação da soberania alimentar, sobremaneira, a limitação de recursos financeiros, constituem, segundo os sujeitos da pesquisa, os aspectos que mais interferem no desenvolvimento dos projetos, programas e ações do PLANESAN, violando o Direito Humano à Alimentação Adequada.

Que a leitura deste livro possa também agregar novos conhecimentos e estimular a reflexão e, sobretudo, dar visibilidade aos fatores que levam à problemática de efetivação do direito de todos(as) ao acesso regular e permanente à alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras de saúde que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis, conforme garante a Lei Orgânica da Segurança Alimentar e Nutricional (LOSAN) que instituiu o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN).

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta