Mônica Dias Martins (Org.) – Defesa Dos Povos Do Atlântico Sul

Defesa Dos Povos Do Atlântico Sul apresenta um panorama abrangente sobre a realidade social, política, demográfica e econômica da região.

Mônica Dias Martins (Org.) – Defesa Dos Povos Do Atlântico Sul

No pensamento estratégico clássico, os oceanos são classificados segundo a função que exercem na economia e na política mundiais. Nessa perspectiva, o Atlântico Sul comparece como um “vazio de poder”, uma vez que não existe, nesta “província” do espaço marítimo mundial, uma potência claramente hegemônica.

Vários atores, ribeirinhos ou não, estão presentes nesse oceano, neste início do século XXI, em contraste com a Pax Lusitania que perdurou até o século XVIII e foi responsável pela criação da primeira “bacia oceânica” dos tempos modernos, na famosa triangulação entre Europa Ocidental, América e África Subsaariana que caracterizou a era do mercantilismo e entrelaçou, de modo indelével, os três continentes.

A coletânea que ora vem a lume é o resultado de dois anos de pesquisas (2015-2017), financiadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pelo Ministério da Defesa (MD), por meio do Instituto Pandiá Calógeras. Liderado pela Professora Doutora Mônica Dias Martins, da Universidade Estadual do Ceará (UECE), o grupo formado por pesquisadores brasileiros e africanos teve a oportunidade de se conhecer e trocar experiências de forma a mitigar as enormes lacunas de informação existentes entre uns e outros.

Nesse sentido, Defesa Dos Povos Do Atlântico Sul reveste-se de enorme valor ideológico e estratégico, uma vez que se orienta na contramão do legado colonialista que ainda não permitiu a emergência, entre nossas elites, de uma verdadeira “mentalidade marítima”, crucial para um efetivo projeto de soberania nacional.

Defesa Dos Povos Do Atlântico Sul é composta de uma introdução teórica voltada a uma abordagem renovada do conceito de “defesa” e, em seguida, são apresentados nove estudos de caso que, se não cobrem a totalidade dos países banhados pelas águas calmas do Atlântico Sul, fornecem, todavia, ao leitor um panorama bastante abrangente sobre a realidade social, política, demográfica, econômica e, sobretudo, estratégica das nações em tela.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta

Mônica Dias Martins (Org.) – Defesa Dos Povos Do Atlântico Sul

Defesa Dos Povos Do Atlântico Sul apresenta um panorama abrangente sobre a realidade social, política, demográfica e econômica da região.

Mônica Dias Martins (Org.) - Defesa Dos Povos Do Atlântico Sul

No pensamento estratégico clássico, os oceanos são classificados segundo a função que exercem na economia e na política mundiais. Nessa perspectiva, o Atlântico Sul comparece como um “vazio de poder”, uma vez que não existe, nesta “província” do espaço marítimo mundial, uma potência claramente hegemônica.

Vários atores, ribeirinhos ou não, estão presentes nesse oceano, neste início do século XXI, em contraste com a Pax Lusitania que perdurou até o século XVIII e foi responsável pela criação da primeira “bacia oceânica” dos tempos modernos, na famosa triangulação entre Europa Ocidental, América e África Subsaariana que caracterizou a era do mercantilismo e entrelaçou, de modo indelével, os três continentes.

A coletânea que ora vem a lume é o resultado de dois anos de pesquisas (2015-2017), financiadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pelo Ministério da Defesa (MD), por meio do Instituto Pandiá Calógeras. Liderado pela Professora Doutora Mônica Dias Martins, da Universidade Estadual do Ceará (UECE), o grupo formado por pesquisadores brasileiros e africanos teve a oportunidade de se conhecer e trocar experiências de forma a mitigar as enormes lacunas de informação existentes entre uns e outros.

Nesse sentido, Defesa Dos Povos Do Atlântico Sul reveste-se de enorme valor ideológico e estratégico, uma vez que se orienta na contramão do legado colonialista que ainda não permitiu a emergência, entre nossas elites, de uma verdadeira “mentalidade marítima”, crucial para um efetivo projeto de soberania nacional.

Defesa Dos Povos Do Atlântico Sul é composta de uma introdução teórica voltada a uma abordagem renovada do conceito de “defesa” e, em seguida, são apresentados nove estudos de caso que, se não cobrem a totalidade dos países banhados pelas águas calmas do Atlântico Sul, fornecem, todavia, ao leitor um panorama bastante abrangente sobre a realidade social, política, demográfica, econômica e, sobretudo, estratégica das nações em tela.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta