Michelle Almeida Da Silveira & Luis C. P. Martins (Orgs.) – Histórias Antigas

Histórias Antigas: Entre Práticas De Ensino E Pesquisa é fruto de uma experiência de estudo e de pesquisa realizada entre os anos de 2020/21.

Michelle Almeida Da Silveira & Luis C. P. Martins (Orgs.) – Histórias Antigas: Entre Práticas De Ensino E Pesquisa

Histórias Antigas: Entre Práticas De Ensino E Pesquisa é fruto de uma experiência de estudo e de pesquisa realizada entre os anos de 2020 e 2021, durante o período de restrições impostas pela contenção da pandemia de Covid 19. A ideia de reorganizar os encontros de pesquisa em História da Antiguidade na PUCRS surgiu em meados de 2020, em conversas com a professora Michelle Almeida da Silveira – que organiza esta obra comigo -, e que, ainda no ano de 2019, já havia entrado em contato para dar continuidade aos seus estudos na área de Antiguidade.

Dado o passo inicial, começamos a contatar os pesquisadores que já haviam participado de experiências anteriores – notadamente do Grupo de Estudo “Roma Republicana”, que abordava os discursos políticos do final da República Romana – e que, prontamente, toparam a proposta.

Como o grupo anterior era muito restrito nos temas abordados, optamos por ampliar o escopo da nova proposta, envolvendo a História da Antiguidade de forma mais abrangente. Da mesma maneira, em consonância com os direcionamentos atuais dos estudos de História Antiga e com os nossos próprios interesses, preferimos não limitar as abordagens apenas às pesquisas com fontes primárias, mas também envolver a área de ensino de História e da História Pública, que têm gerado debates muito interessantes ultimamente. Foi assim que surgiu o nome: História da Antiguidade: práticas de ensino e pesquisa.

A experiência com as apresentações de trabalhos demostrou-se muito profícua, na medida em que pudemos contar com contribuições bastante diversificadas e ricas, não apenas porque os temas e os métodos de pesquisa eram variados, mas porque as práticas pedagógicas apresentadas por jovens professores eram voltadas para realidades sociais muito distintas, motivando os profissionais a buscarem alternativas inovadoras de ensino de História Antiga.

Além disso, a familiaridade das novas gerações com metodologias ativas de aprendizado e com ferramentas de divulgação histórica afloraram em muitos desses trabalhos, dando uma boa ideia do potencial de renovação da área.


Deixe uma resposta

Michelle Almeida Da Silveira & Luis C. P. Martins (Orgs.) – Histórias Antigas

Histórias Antigas: Entre Práticas De Ensino E Pesquisa é fruto de uma experiência de estudo e de pesquisa realizada entre os anos de 2020/21.

Michelle Almeida Da Silveira & Luis C. P. Martins (Orgs.) - Histórias Antigas: Entre Práticas De Ensino E Pesquisa

Histórias Antigas: Entre Práticas De Ensino E Pesquisa é fruto de uma experiência de estudo e de pesquisa realizada entre os anos de 2020 e 2021, durante o período de restrições impostas pela contenção da pandemia de Covid 19. A ideia de reorganizar os encontros de pesquisa em História da Antiguidade na PUCRS surgiu em meados de 2020, em conversas com a professora Michelle Almeida da Silveira - que organiza esta obra comigo -, e que, ainda no ano de 2019, já havia entrado em contato para dar continuidade aos seus estudos na área de Antiguidade.

Dado o passo inicial, começamos a contatar os pesquisadores que já haviam participado de experiências anteriores – notadamente do Grupo de Estudo “Roma Republicana”, que abordava os discursos políticos do final da República Romana – e que, prontamente, toparam a proposta.

Como o grupo anterior era muito restrito nos temas abordados, optamos por ampliar o escopo da nova proposta, envolvendo a História da Antiguidade de forma mais abrangente. Da mesma maneira, em consonância com os direcionamentos atuais dos estudos de História Antiga e com os nossos próprios interesses, preferimos não limitar as abordagens apenas às pesquisas com fontes primárias, mas também envolver a área de ensino de História e da História Pública, que têm gerado debates muito interessantes ultimamente. Foi assim que surgiu o nome: História da Antiguidade: práticas de ensino e pesquisa.

A experiência com as apresentações de trabalhos demostrou-se muito profícua, na medida em que pudemos contar com contribuições bastante diversificadas e ricas, não apenas porque os temas e os métodos de pesquisa eram variados, mas porque as práticas pedagógicas apresentadas por jovens professores eram voltadas para realidades sociais muito distintas, motivando os profissionais a buscarem alternativas inovadoras de ensino de História Antiga.

Além disso, a familiaridade das novas gerações com metodologias ativas de aprendizado e com ferramentas de divulgação histórica afloraram em muitos desses trabalhos, dando uma boa ideia do potencial de renovação da área.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação