Maro Lara Martins & Outros (Orgs.) – Sociedade & Cultura

Os capítulos da coletânea Sociedade & Cultura delineiam o entrelaçamento entre teoria social e estudos da cultura.

Maro Lara Martins, Marcelo Fetz & Davidson Diniz (Orgs.) – Sociedade & Cultura: Experiências Intelectuais Na Modernidade

Nos últimos anos, aproximações entre a teoria social, a historiografia e os estudos culturais têm se tornado mais recorrentes. Estas interlocuções, cujo rendimento teórico se identifica na produção de pesquisas, apresentam algumas articulações mais nítidas quando se trata do uso de conceitos e ferramentas da teoria social, dos estudos culturais e da teoria da história.

No caso específico das relações entre a teoria social e a historiografia, o debate se estabeleceu com mais força e regularidade a partir de desdobramentos da sociologia histórica e da história social, que se debruçaram sobre o papel do Estado e do mercado nas sociedades e passaram a exemplificar a multiplicidade dos caminhos de experimentação no tempo.

A abertura teórica ancorada no método histórico-comparativo favoreceu a construção, por parte de historiadores e cientistas sociais, de diversas categorias e tipologias referentes às modernizações: modernidade-mundo, sistema-mundo, modernidade-colonialidade, modernidades alternativas, modernidades múltiplas, modernidade periférica, geografia dos modernismos, modernização desigual, entre outras perspectivas.

Em outro polo, sob a multiplicidade da modernidade e do método comparativo, relações com a teoria literária, especialmente as conexões entre a história cultural e os estudos culturais, que abrangem a literatura comparada e a historiografia literária, encaminharam um debate com considerações que levavam em conta: as formas pelas quais a cultura modernista fora criada, apropriada e criativamente traduzida; a criação de estratégias literárias em sintonia com as experiências e as subjetividades concernentes à posição às margens; a explicitação dos antagonismos advindos dos diferentes tipos de modernização; a floração de linguagens modernistas e suas implicações.

É dessas questões que se depreendem os temas gerais que estão abarcados em Sociedade & Cultura, frutos de construções teóricas que se originam da aproximação entre diferentes campos disciplinares e favorecem a multiplicidade analítica de um mesmo objeto de pesquisa. Ao mesmo tempo, a reflexão proposta perscruta as práticas institucionais por meio das quais se deram apropriações disciplinares e a divisão dos saberes ou especialização cada vez maior dos analistas.

Além disso, Sociedade & Cultura traz considerações críticas sobre as ciências sociais no que tange, sob o ponto de vista político, suas teorizações, aspectos éticos subjacentes a suas interpretações e seus desafios no mundo contemporâneo.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta

Maro Lara Martins & Outros (Orgs.) – Sociedade & Cultura

Os capítulos da coletânea Sociedade & Cultura delineiam o entrelaçamento entre teoria social e estudos da cultura.

Maro Lara Martins, Marcelo Fetz & Davidson Diniz (Orgs.) - Sociedade & Cultura: Experiências Intelectuais Na Modernidade

Nos últimos anos, aproximações entre a teoria social, a historiografia e os estudos culturais têm se tornado mais recorrentes. Estas interlocuções, cujo rendimento teórico se identifica na produção de pesquisas, apresentam algumas articulações mais nítidas quando se trata do uso de conceitos e ferramentas da teoria social, dos estudos culturais e da teoria da história.

No caso específico das relações entre a teoria social e a historiografia, o debate se estabeleceu com mais força e regularidade a partir de desdobramentos da sociologia histórica e da história social, que se debruçaram sobre o papel do Estado e do mercado nas sociedades e passaram a exemplificar a multiplicidade dos caminhos de experimentação no tempo.

A abertura teórica ancorada no método histórico-comparativo favoreceu a construção, por parte de historiadores e cientistas sociais, de diversas categorias e tipologias referentes às modernizações: modernidade-mundo, sistema-mundo, modernidade-colonialidade, modernidades alternativas, modernidades múltiplas, modernidade periférica, geografia dos modernismos, modernização desigual, entre outras perspectivas.

Em outro polo, sob a multiplicidade da modernidade e do método comparativo, relações com a teoria literária, especialmente as conexões entre a história cultural e os estudos culturais, que abrangem a literatura comparada e a historiografia literária, encaminharam um debate com considerações que levavam em conta: as formas pelas quais a cultura modernista fora criada, apropriada e criativamente traduzida; a criação de estratégias literárias em sintonia com as experiências e as subjetividades concernentes à posição às margens; a explicitação dos antagonismos advindos dos diferentes tipos de modernização; a floração de linguagens modernistas e suas implicações.

É dessas questões que se depreendem os temas gerais que estão abarcados em Sociedade & Cultura, frutos de construções teóricas que se originam da aproximação entre diferentes campos disciplinares e favorecem a multiplicidade analítica de um mesmo objeto de pesquisa. Ao mesmo tempo, a reflexão proposta perscruta as práticas institucionais por meio das quais se deram apropriações disciplinares e a divisão dos saberes ou especialização cada vez maior dos analistas.

Além disso, Sociedade & Cultura traz considerações críticas sobre as ciências sociais no que tange, sob o ponto de vista político, suas teorizações, aspectos éticos subjacentes a suas interpretações e seus desafios no mundo contemporâneo.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta