Maria Do Rosario Mortatti – Métodos De Alfabetização No Brasil

Métodos De Alfabetização No Brasil é um estímulo à pesquisa acadêmica tanto sobre o passado quanto o presente do ensino do ler e escrever.

Maria Do Rosario Mortatti – Métodos De Alfabetização No Brasil: Uma História Concisa

Aqui estão reunidos sete artigos publicados no intervalo de vinte anos, de 1998 a 2018. Tratam da história (concisa) da alfabetização, no Brasil, suas circunstâncias e seus métodos. Saíram da pena de uma autora que vem ajudando muitos a entender que a alfabetização é não só assunto que exige destrezas técnicas e conceituais, como é fortemente conformado pelas condições históricas nas quais suas práticas se desenrolam de modo talvez mais intricado do que o que é dado observar em outros tópicos educacionais.

Como o título indica, os sete artigos tratam do ensino da escrita e da leitura sob a égide da república e, como tal, no âmbito da escola. Assim se deu em São Paulo, como em praticamente todo os demais
estados da federação.

Desde os primeiros trabalhos publicados sobre o tema, Maria do Rosario Mortatti dá a saber os estreitos vínculos entre os modelos pedagógicos para o ensino da leitura e da escrita, propugnados por diversos setores sociais direta ou indiretamente ligados à instrução, e os diferentes projetos de nação.

Nos debates que precederam e sucederam a proclamação da república, no Brasil, aqueles vínculos não só se estreitam como praticamente se fundiram: “como, o que e a quem se deve ensinar a ler e escrever” se tornou praticamente sinônimo de “quem deve ser considerado membro da república e como deve se dar a sua inclusão”.

Entre as propriedades primaciais do cidadão brasileiro foi incluído o domínio da leitura e da escrita. Somente em fins da década de 1910, segundo informa Mortatti, o termo “alfabetização” começou a ser utilizado para se referir ao ensino inicial da leitura e da escrita.

Métodos De Alfabetização No Brasil é um excelente estímulo à pesquisa acadêmica tanto sobre o passado quanto o presente do ensino do ler e escrever, do mesmo modo que é um exemplo de clareza, precisão e elegância; portanto, um convite a muitos.

Professores ou futuros professores do ensino inicial ganharão ao lê-la, tanto quanto mestrandos, doutorandos e pesquisadores que se vêm debruçando sobre a história da escolarização primária e daquele ensino inicial, que foi denominado usualmente de “alfabetização” a partir da segunda década do século XX.

Clique para
Baixar o PDF
Clique para
Baixar o ePUB

Deixe uma resposta

Maria Do Rosario Mortatti – Métodos De Alfabetização No Brasil

Métodos De Alfabetização No Brasil é um estímulo à pesquisa acadêmica tanto sobre o passado quanto o presente do ensino do ler e escrever.

Maria Do Rosario Mortatti - Métodos De Alfabetização No Brasil: Uma História Concisa

Aqui estão reunidos sete artigos publicados no intervalo de vinte anos, de 1998 a 2018. Tratam da história (concisa) da alfabetização, no Brasil, suas circunstâncias e seus métodos. Saíram da pena de uma autora que vem ajudando muitos a entender que a alfabetização é não só assunto que exige destrezas técnicas e conceituais, como é fortemente conformado pelas condições históricas nas quais suas práticas se desenrolam de modo talvez mais intricado do que o que é dado observar em outros tópicos educacionais.

Como o título indica, os sete artigos tratam do ensino da escrita e da leitura sob a égide da república e, como tal, no âmbito da escola. Assim se deu em São Paulo, como em praticamente todo os demais
estados da federação.

Desde os primeiros trabalhos publicados sobre o tema, Maria do Rosario Mortatti dá a saber os estreitos vínculos entre os modelos pedagógicos para o ensino da leitura e da escrita, propugnados por diversos setores sociais direta ou indiretamente ligados à instrução, e os diferentes projetos de nação.

Nos debates que precederam e sucederam a proclamação da república, no Brasil, aqueles vínculos não só se estreitam como praticamente se fundiram: “como, o que e a quem se deve ensinar a ler e escrever” se tornou praticamente sinônimo de “quem deve ser considerado membro da república e como deve se dar a sua inclusão”.

Entre as propriedades primaciais do cidadão brasileiro foi incluído o domínio da leitura e da escrita. Somente em fins da década de 1910, segundo informa Mortatti, o termo “alfabetização” começou a ser utilizado para se referir ao ensino inicial da leitura e da escrita.

Métodos De Alfabetização No Brasil é um excelente estímulo à pesquisa acadêmica tanto sobre o passado quanto o presente do ensino do ler e escrever, do mesmo modo que é um exemplo de clareza, precisão e elegância; portanto, um convite a muitos.

Professores ou futuros professores do ensino inicial ganharão ao lê-la, tanto quanto mestrandos, doutorandos e pesquisadores que se vêm debruçando sobre a história da escolarização primária e daquele ensino inicial, que foi denominado usualmente de “alfabetização” a partir da segunda década do século XX.

Clique para
Baixar o PDF
Clique para
Baixar o ePUB

Deixe uma resposta