Lima Barreto – Os Bruzundangas

Neste livro de crônicas que tece a crítica e realiza a denúncia das mazelas de um país real, qualquer relação direta com o Brasil da República Velha (e, por que não dizer, de nossa República atual?) não é mera coincidência. A ironia, vinculada à sátira contundente, se soma ao caráter literário das crônicas de Lima Barreto e se constitui como elemento articulador do tom de farsa que se desdobra nas linhas de Os Bruzundangas.
Cronista apaixonado pela cidade do Rio de Janeiro, é através da crônica que o autor se instala ao lado do homem comum, retratando o seu cotidiano no centro urbano e utilizando a cultura popular como elemento fulcral em sua literatura.


Uma resposta

Deixe uma resposta

Lima Barreto – Os Bruzundangas

Neste livro de crônicas que tece a crítica e realiza a denúncia das mazelas de um país real, qualquer relação direta com o Brasil da República Velha (e, por que não dizer, de nossa República atual?) não é mera coincidência. A ironia, vinculada à sátira contundente, se soma ao caráter literário das crônicas de Lima Barreto e se constitui como elemento articulador do tom de farsa que se desdobra nas linhas de Os Bruzundangas.
Cronista apaixonado pela cidade do Rio de Janeiro, é através da crônica que o autor se instala ao lado do homem comum, retratando o seu cotidiano no centro urbano e utilizando a cultura popular como elemento fulcral em sua literatura.


Uma resposta

Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação