Leila Christina Dias & Rogério Leandro Lima Da Silveira (Orgs) – Redes, Sociedades E Territórios

Redes, Sociedades E Territórios continua sendo antes de mais nada um convite ao diálogo, para aprofundá-lo e introduzir novas questões.

Leila Christina Dias & Rogério Leandro Lima Da Silveira (Orgs) – Redes, Sociedades E Territórios

Nos quinze anos que separam a primeira edição de Redes, Sociedades E Territórios dos dias atuais, muitas são as representações associadas à rede pelas Ciências Humanas: rede social, Teoria Ator-Rede (TAR), rede urbana, rede técnica, rede digital, rede econômica, rede federativa, rede agroindustrial e rede financeira constituem apenas alguns exemplos.

Nos diferentes campos disciplinares, o potencial heurístico da noção continua a ser explorado, e a rede tem constituído importante recurso analítico.

Embora desde sempre a rede esteja presente nos modos como os humanos imaginam e representam o mundo – na antiguidade grega a rede era observada como técnica de tecelagem, composta de fios regularmente entrelaçados que servia para capturar pequenos animais, e essa mitologia do fio e da tecelagem se enriquecia do imaginário das formas da natureza – a partir do século XIX o extraordinário desenvolvimento das técnicas de informação e comunicação contribuiu para a notoriedade e a difusão dessa ideia.

Revista e ampliada, esta terceira edição de Redes, Sociedades E Territórios atualiza as abordagens sobre as redes, com três capítulos adicionais. O primeiro apresenta a Teoria Ator-Rede, comparando-a com outras duas abordagens sociológicas que situam as redes no centro da análise: a Análise de Redes Sociais e a Teoria da Sociedade em Rede.

O segundo problematiza os desafios contemporâneos para a democracia postos pela internet e seus usos sociais, propondo a perspectiva hacker como aquela que tem na colaboração, no compartilhamento e nas soluções livres a estrutura fundante do fazer educação e comunicação.

O terceiro capítulo apresenta a configuração geográfica dos maiores grupos econômicos, comerciais e industriais, que operam no Brasil, seus pontos de comando da economia no espaço brasileiro e suas redes que, na atualidade, integram o país aos principais centros financeiros mundiais, incluindo os paraísos fiscais.

Partindo de diversas temáticas de pesquisa, os trabalhos reunidos nesta obra buscam contribuir no debate teórico e metodológico sobre as redes e suas relações com as sociedades e os territórios. Ligados a práticas e eixos de pesquisa particulares, os olhares disciplinares propõem métodos e conceitos – aparentemente diversos – na busca de compreender a organização e complexificação do mundo.

As questões formuladas em distintos quadros espaço-temporais e em cada domínio do conhecimento influenciam os sentidos atribuídos à rede, chamando a atenção sobre as relações com as sociedades e os territórios.

Longe de esgotar as possibilidades de construção desse conceito, Redes, Sociedades E Territórios continua sendo antes de mais nada um convite ao diálogo, para aprofundá-lo e introduzir novas questões.


Deixe uma resposta

Leila Christina Dias & Rogério Leandro Lima Da Silveira (Orgs) – Redes, Sociedades E Territórios

Redes, Sociedades E Territórios continua sendo antes de mais nada um convite ao diálogo, para aprofundá-lo e introduzir novas questões.

Leila Christina Dias & Rogério Leandro Lima Da Silveira (Orgs) - Redes, Sociedades E Territórios

Nos quinze anos que separam a primeira edição de Redes, Sociedades E Territórios dos dias atuais, muitas são as representações associadas à rede pelas Ciências Humanas: rede social, Teoria Ator-Rede (TAR), rede urbana, rede técnica, rede digital, rede econômica, rede federativa, rede agroindustrial e rede financeira constituem apenas alguns exemplos.

Nos diferentes campos disciplinares, o potencial heurístico da noção continua a ser explorado, e a rede tem constituído importante recurso analítico.

Embora desde sempre a rede esteja presente nos modos como os humanos imaginam e representam o mundo – na antiguidade grega a rede era observada como técnica de tecelagem, composta de fios regularmente entrelaçados que servia para capturar pequenos animais, e essa mitologia do fio e da tecelagem se enriquecia do imaginário das formas da natureza – a partir do século XIX o extraordinário desenvolvimento das técnicas de informação e comunicação contribuiu para a notoriedade e a difusão dessa ideia.

Revista e ampliada, esta terceira edição de Redes, Sociedades E Territórios atualiza as abordagens sobre as redes, com três capítulos adicionais. O primeiro apresenta a Teoria Ator-Rede, comparando-a com outras duas abordagens sociológicas que situam as redes no centro da análise: a Análise de Redes Sociais e a Teoria da Sociedade em Rede.

O segundo problematiza os desafios contemporâneos para a democracia postos pela internet e seus usos sociais, propondo a perspectiva hacker como aquela que tem na colaboração, no compartilhamento e nas soluções livres a estrutura fundante do fazer educação e comunicação.

O terceiro capítulo apresenta a configuração geográfica dos maiores grupos econômicos, comerciais e industriais, que operam no Brasil, seus pontos de comando da economia no espaço brasileiro e suas redes que, na atualidade, integram o país aos principais centros financeiros mundiais, incluindo os paraísos fiscais.

Partindo de diversas temáticas de pesquisa, os trabalhos reunidos nesta obra buscam contribuir no debate teórico e metodológico sobre as redes e suas relações com as sociedades e os territórios. Ligados a práticas e eixos de pesquisa particulares, os olhares disciplinares propõem métodos e conceitos – aparentemente diversos – na busca de compreender a organização e complexificação do mundo.

As questões formuladas em distintos quadros espaço-temporais e em cada domínio do conhecimento influenciam os sentidos atribuídos à rede, chamando a atenção sobre as relações com as sociedades e os territórios.

Longe de esgotar as possibilidades de construção desse conceito, Redes, Sociedades E Territórios continua sendo antes de mais nada um convite ao diálogo, para aprofundá-lo e introduzir novas questões.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação