Laurent Gaberell & Carla Hoinkes – Lucros Altamente Perigosos

Lucros Altamente Perigosos reúne dados detalhados sobre como a Syngenta ganha bilhões vendendo Agrotóxicos Nocivos em países empobrecidos.

Laurent Gaberell & Carla Hoinkes – Lucros Altamente Perigosos: Como A Syngenta Ganha Bilhões Vendendo Agrotóxicos Nocivos

Aproximadamente três milhões de toneladas de agrotóxicos são aplicados anualmente no mundo todo; um volume que tem crescido constantemente nas últimas três décadas, especialmente em países de baixa e média renda, que atualmente respondem por mais da metade do consumo desses produtos.

As preocupações a respeito dos impactos dos agrotóxicos na saúde estão se intensificando. Ainda que agricultores e populações rurais estejam mais frequentemente e diretamente expostos, resíduos destes venenos são encontrados em toda parte: em nossa comida, nossa água, na chuva e no ar. Em resumo, ninguém está imune à exposição a agrotóxicos.

Agrotóxicos são venenos projetados para matar organismos vivos, tais como pragas e ervas daninhas. Por sua própria natureza, podem também afetar seres humanos e outros organismos para além do alvo original.

Especialistas da ONU alertaram recentemente que os agrotóxicos têm um “impacto catastrófico” no meio ambiente, na saúde humana e na sociedade como um todo, incluindo uma estimativa de 25 milhões de casos de intoxicação aguda que resultam em 220.000 mortes por ano.

Eles expressaram uma “preocupação grave” a respeito do impacto da exposição crônica a agrotóxicos, incluindo câncer, Alzheimer e Parkinson, alterações hormonais, disfunções de desenvolvimento, esterilidade e efeitos na saúde neurológica.

Lucros Altamente Perigosos traz uma pesquisa realizada pela Public Eye que revela que os agrotóxicos mais nocivos, conhecidos como “altamente perigosos”, são usados intensamente em países de baixa e média renda, apesar de terem sido – em grande medida – banidos da Suíça e da União Europeia (UE).

A investigação aprofundada feita pela Public Eye no mundo obscuro dos agrotóxicos altamente perigosos também revela que a gigante suíça do setor de agroquímicos, Syngenta, é uma das maiores responsáveis por inundar o mercado dos países de baixa e média renda com estes produtos.

Essa conclusão está baseada em nossa análise de dados exclusivos da indústria que revelam uma bomba-relógio que ameaça dramaticamente a saúde humana e o meio ambiente.

Nossa investigação no Brasil, o maior consumidor de agrotóxicos do mundo, mostra que milhões de pessoas estão expostas a agrotóxicos que apresentam perigos significativos para a saúde humana – inclusive por meio da água para consumo humano.

Cientistas temem que isso possa desencadear uma epidemia de doenças crônicas. É chegado o momento de acabar com esse negócio sujo.


Deixe uma resposta

Laurent Gaberell & Carla Hoinkes – Lucros Altamente Perigosos

Lucros Altamente Perigosos reúne dados detalhados sobre como a Syngenta ganha bilhões vendendo Agrotóxicos Nocivos em países empobrecidos.

Laurent Gaberell & Carla Hoinkes - Lucros Altamente Perigosos: Como A Syngenta Ganha Bilhões Vendendo Agrotóxicos Nocivos

Aproximadamente três milhões de toneladas de agrotóxicos são aplicados anualmente no mundo todo; um volume que tem crescido constantemente nas últimas três décadas, especialmente em países de baixa e média renda, que atualmente respondem por mais da metade do consumo desses produtos.

As preocupações a respeito dos impactos dos agrotóxicos na saúde estão se intensificando. Ainda que agricultores e populações rurais estejam mais frequentemente e diretamente expostos, resíduos destes venenos são encontrados em toda parte: em nossa comida, nossa água, na chuva e no ar. Em resumo, ninguém está imune à exposição a agrotóxicos.

Agrotóxicos são venenos projetados para matar organismos vivos, tais como pragas e ervas daninhas. Por sua própria natureza, podem também afetar seres humanos e outros organismos para além do alvo original.

Especialistas da ONU alertaram recentemente que os agrotóxicos têm um “impacto catastrófico” no meio ambiente, na saúde humana e na sociedade como um todo, incluindo uma estimativa de 25 milhões de casos de intoxicação aguda que resultam em 220.000 mortes por ano.

Eles expressaram uma “preocupação grave” a respeito do impacto da exposição crônica a agrotóxicos, incluindo câncer, Alzheimer e Parkinson, alterações hormonais, disfunções de desenvolvimento, esterilidade e efeitos na saúde neurológica.

Lucros Altamente Perigosos traz uma pesquisa realizada pela Public Eye que revela que os agrotóxicos mais nocivos, conhecidos como “altamente perigosos”, são usados intensamente em países de baixa e média renda, apesar de terem sido – em grande medida – banidos da Suíça e da União Europeia (UE).

A investigação aprofundada feita pela Public Eye no mundo obscuro dos agrotóxicos altamente perigosos também revela que a gigante suíça do setor de agroquímicos, Syngenta, é uma das maiores responsáveis por inundar o mercado dos países de baixa e média renda com estes produtos.

Essa conclusão está baseada em nossa análise de dados exclusivos da indústria que revelam uma bomba-relógio que ameaça dramaticamente a saúde humana e o meio ambiente.

Nossa investigação no Brasil, o maior consumidor de agrotóxicos do mundo, mostra que milhões de pessoas estão expostas a agrotóxicos que apresentam perigos significativos para a saúde humana – inclusive por meio da água para consumo humano.

Cientistas temem que isso possa desencadear uma epidemia de doenças crônicas. É chegado o momento de acabar com esse negócio sujo.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação