Juracy Marques – Ecologia Do Corpo

O livro Ecologia Do Corpo, de Juracy Marques, propõe pensarmos a espécie humana a partir do corpo como um ecossistema.

Juracy Marques – Ecologia Do Corpo

Parte de uma trilogia de três cadernos de campo onde Juracy Marques discute a ecologia humana focada nas dimensões que estruturam o ser humano, este Ecologia Do Corpo, o número 2 da série, propõe pensarmos a espécie humana a partir do corpo como um ecossistema. É uma análise que encontra-se na ideia apresentada por Clarice Lispector de que o corpo é a sombra de minha alma. Este livro resume uma análise sobre a corposfera.

Se alguém porventura iniciar a leitura deste livro esperando encontrar respostas concretas e objetivas sobre o corpo e sua ecologia, advirto de antemão que não precisa ir além deste parágrafo. Isto o poupará tempo e uma frustração desnecessária. Definitivamente, este não é um livro de resoluções prontas e simples para questões inacabadas e complexas.

Simplicidade não é um adjetivo cogitável para qualificá-lo. Entretanto, se busca um bom exercício intelectual sobre questões que nem a própria contemporaneidade teve tempo de decantar, advirto-lhe que esteja preparado para uma boa dose de questionamentos acerca de algumas leituras tidas como ‘verdade’ sobre estes dois topônimos centrais e suas relações que, como dito, até pouco tempo atrás passavam mesmo imperceptíveis às sensibilidades, inclusive daquelas que estão conectadas às dinâmicas contemporâneas.

Em uma análise sumária, o livro Ecologia Do Corpo se destaca por tocar e, por vezes, até mesmo ultrapassar, três pontos em especial. O primeiro deles diz respeito à profundidade epistemológica no tratamento dado às questões que orbitam a problemática da obra, sem deixar nada a dever aos grandes filósofos da contemporaneidade.

Além disso, o autor parte de uma pontuação sistemática do objeto de seu discurso, em direção a uma ontologia do Corpo, para, por fim, tecer a grande problemática sobre a ‘teia do corpo’ e sua ecologia de maneira crítica, ao mesmo tempo em que indicialmente vai apontando trilhas de superação aos problemas que aventa.

Em segundo lugar, descarta qualquer reducionismo semântico com relação aos termos Ecologia e Corpo. Antes consolidados, revela agora dois universos complexos que, a partir de então, exigirão muito mais esforços intelectuais em sua compreensão do que poderíamos imaginar.

Em terceiro lugar, por fim, obedecendo ao princípio das propriedades emergentes, Marques vai unir essas duas complexidades imanentes e nos mostrar que a obra não é o resultado da simples soma de suas partes (Corpo + Ecologia).

Antes, origina uma complexidade maior, própria, com características bastante peculiares que irão dar sentido e justificativa às suas preocupações.

Baixe o primeiro volume da trilogia aqui.


Deixe uma resposta

Juracy Marques – Ecologia Do Corpo

O livro Ecologia Do Corpo, de Juracy Marques, propõe pensarmos a espécie humana a partir do corpo como um ecossistema.

Juracy Marques - Ecologia Do Corpo

Parte de uma trilogia de três cadernos de campo onde Juracy Marques discute a ecologia humana focada nas dimensões que estruturam o ser humano, este Ecologia Do Corpo, o número 2 da série, propõe pensarmos a espécie humana a partir do corpo como um ecossistema. É uma análise que encontra-se na ideia apresentada por Clarice Lispector de que o corpo é a sombra de minha alma. Este livro resume uma análise sobre a corposfera.

Se alguém porventura iniciar a leitura deste livro esperando encontrar respostas concretas e objetivas sobre o corpo e sua ecologia, advirto de antemão que não precisa ir além deste parágrafo. Isto o poupará tempo e uma frustração desnecessária. Definitivamente, este não é um livro de resoluções prontas e simples para questões inacabadas e complexas.

Simplicidade não é um adjetivo cogitável para qualificá-lo. Entretanto, se busca um bom exercício intelectual sobre questões que nem a própria contemporaneidade teve tempo de decantar, advirto-lhe que esteja preparado para uma boa dose de questionamentos acerca de algumas leituras tidas como 'verdade' sobre estes dois topônimos centrais e suas relações que, como dito, até pouco tempo atrás passavam mesmo imperceptíveis às sensibilidades, inclusive daquelas que estão conectadas às dinâmicas contemporâneas.

Em uma análise sumária, o livro Ecologia Do Corpo se destaca por tocar e, por vezes, até mesmo ultrapassar, três pontos em especial. O primeiro deles diz respeito à profundidade epistemológica no tratamento dado às questões que orbitam a problemática da obra, sem deixar nada a dever aos grandes filósofos da contemporaneidade.

Além disso, o autor parte de uma pontuação sistemática do objeto de seu discurso, em direção a uma ontologia do Corpo, para, por fim, tecer a grande problemática sobre a 'teia do corpo' e sua ecologia de maneira crítica, ao mesmo tempo em que indicialmente vai apontando trilhas de superação aos problemas que aventa.

Em segundo lugar, descarta qualquer reducionismo semântico com relação aos termos Ecologia e Corpo. Antes consolidados, revela agora dois universos complexos que, a partir de então, exigirão muito mais esforços intelectuais em sua compreensão do que poderíamos imaginar.

Em terceiro lugar, por fim, obedecendo ao princípio das propriedades emergentes, Marques vai unir essas duas complexidades imanentes e nos mostrar que a obra não é o resultado da simples soma de suas partes (Corpo + Ecologia).

Antes, origina uma complexidade maior, própria, com características bastante peculiares que irão dar sentido e justificativa às suas preocupações.

Baixe o primeiro volume da trilogia aqui.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação