João Edson De Arruda Fanaia & Ione Aparecida M. Castilho Pereira (Orgs.) – O Estado De Mato Grosso E A Fronteira Oeste No Debate Historiográfico

O Estado De Mato Grosso E A Fronteira Oeste No Debate Historiográfico reúne estudos arqueológicos e trabalhos que remetem à contem

João Edson De Arruda Fanaia & Ione Aparecida M. Castilho Pereira (Orgs.) – O Estado De Mato Grosso E A Fronteira Oeste No Debate Historiográfico

Os textos que constituem a coletânea O Estado De Mato Grosso E A Fronteira Oeste No Debate Historiográfico reúne trabalhos de pesquisa de docentes não apenas da UNEMAT, mas também vinculados ao grupo de pesquisa Fronteira Oeste: poder economia e sociedade como também, instituições de outros estados e países.

O objetivo é oferecer ao público especializado e aos demais leitores interessados, material que os permita uma aproximação preliminar com a temática proposta. Os trabalhos reunidos conformam leituras distintas situadas em temporalidades diversas a partir de temáticas que possuem como ponto de convergência a espacialidade fronteiriça.

As percepções estereotipadas sobre a região de fronteira e que de longa data foram construídas adquiriu patamares de “verdade” ao inscrever em áreas habitadas por populações seculares sua percepção de mundo. Entendemos que a superação desta perspectiva de entendimento das múltiplas experiências de homens e mulheres que foram historicamente produzidas, só pode ser estabelecida a partir da permanente qualificação do debate.

A temática da fronteira é, do ponto de vista acadêmico, uma necessidade premente pela peculiaridade do espaço onde atua a UNEMAT. Confrontando com outros países, Mato Grosso vivencia cotidianamente relações sociais e contatos com outras nações, o que particulariza a região fronteiriça e instiga distintas áreas do conhecimento, especialmente a historiográfica, sobretudo, para melhor compreender a complexidade dessa vasta região intercambiável, além de qualificar os debates e as eventuais políticas públicas a serem postas em prática.

Outro aspecto a ser observado é o fato de a coletânea reunir, no interior de largo espectro temporal, desde estudos de natureza arqueológica até trabalhos que remetem à contemporaneidade.

Quanto mais profundamente os aspectos constitutivos e experienciados em uma determinada região de fronteira forem estudados, sem dúvida, melhores podem ser as repostas às suas inúmeras demandas.

Desse modo, a coletânea, tanto do ponto de vista dos temas abordados como da cronologia que os abarca, é diversificada, sem ser, no entanto, eclética. Por fim, cabe salientar o rico diálogo mantido com pesquisadores de diversas universidades ampliando, de modo significativo, o debate sobre o objeto em foco.


Deixe uma resposta

João Edson De Arruda Fanaia & Ione Aparecida M. Castilho Pereira (Orgs.) – O Estado De Mato Grosso E A Fronteira Oeste No Debate Historiográfico

O Estado De Mato Grosso E A Fronteira Oeste No Debate Historiográfico reúne estudos arqueológicos e trabalhos que remetem à contem

João Edson De Arruda Fanaia & Ione Aparecida M. Castilho Pereira (Orgs.) - O Estado De Mato Grosso E A Fronteira Oeste No Debate Historiográfico

Os textos que constituem a coletânea O Estado De Mato Grosso E A Fronteira Oeste No Debate Historiográfico reúne trabalhos de pesquisa de docentes não apenas da UNEMAT, mas também vinculados ao grupo de pesquisa Fronteira Oeste: poder economia e sociedade como também, instituições de outros estados e países.

O objetivo é oferecer ao público especializado e aos demais leitores interessados, material que os permita uma aproximação preliminar com a temática proposta. Os trabalhos reunidos conformam leituras distintas situadas em temporalidades diversas a partir de temáticas que possuem como ponto de convergência a espacialidade fronteiriça.

As percepções estereotipadas sobre a região de fronteira e que de longa data foram construídas adquiriu patamares de “verdade” ao inscrever em áreas habitadas por populações seculares sua percepção de mundo. Entendemos que a superação desta perspectiva de entendimento das múltiplas experiências de homens e mulheres que foram historicamente produzidas, só pode ser estabelecida a partir da permanente qualificação do debate.

A temática da fronteira é, do ponto de vista acadêmico, uma necessidade premente pela peculiaridade do espaço onde atua a UNEMAT. Confrontando com outros países, Mato Grosso vivencia cotidianamente relações sociais e contatos com outras nações, o que particulariza a região fronteiriça e instiga distintas áreas do conhecimento, especialmente a historiográfica, sobretudo, para melhor compreender a complexidade dessa vasta região intercambiável, além de qualificar os debates e as eventuais políticas públicas a serem postas em prática.

Outro aspecto a ser observado é o fato de a coletânea reunir, no interior de largo espectro temporal, desde estudos de natureza arqueológica até trabalhos que remetem à contemporaneidade.

Quanto mais profundamente os aspectos constitutivos e experienciados em uma determinada região de fronteira forem estudados, sem dúvida, melhores podem ser as repostas às suas inúmeras demandas.

Desse modo, a coletânea, tanto do ponto de vista dos temas abordados como da cronologia que os abarca, é diversificada, sem ser, no entanto, eclética. Por fim, cabe salientar o rico diálogo mantido com pesquisadores de diversas universidades ampliando, de modo significativo, o debate sobre o objeto em foco.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação