Jaime Rodrigues & Edilene Toledo (Orgs.) – Florestan Fernandes: 100 Anos De Um Pensador Brasileiro

No ano do centenário deste que é um dos maiores intérpretes do Brasil, o livro se soma às homenagens e à celebração da vida e obra de Florestan.

Jaime Rodrigues & Edilene Toledo (Orgs.) – Florestan Fernandes: 100 Anos De Um Pensador Brasileiro

Este livro foi concebido como uma homenagem a Florestan Fernandes. Celebramos o centenário de nascimento do sociólogo, intelectual, militante e ser político que, em todos os âmbitos de sua trajetória, teve ações destacadas e que permitem que falemos dele no tempo presente, em razão das marcas que ele deixou pelo caminho.

Tudo tem uma história, e com o livro que ora apresentamos não é diferente. Um modo de narrá-la pode começar a partir do projeto de ampliação da rede universitária pública e federal de ensino, no governo de Luís Inácio Lula da Silva, que levou à criação ou expansão de muitas universidades por todo o país. A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), ao aderir a esse projeto, fez sua área de atuação se expandir por diferentes municípios paulistas e pelas Ciências Humanas, dando ensejo à criação de um curso de História no que viria a ser a Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, sediada em Guarulhos.

Os docentes desse curso, tendo em mente sua consolidação e a visibilidade de suas ações, julgaram acertado criar um Centro de Memória e Pesquisa Histórica (CMPH) que, ao longo de anos, vem reunindo materiais importantes para os interessados em História, sejam estudantes ou pesquisadores. Depositário do arquivo da Companhia Editora Nacional, o CMPH viu-se diante de documentos produzidos por intelectuais que, em diferentes momentos de suas carreiras, editaram livros ou prestaram serviços àquela importante casa editorial brasileira.

Entre esses intelectuais está Florestan Fernandes. Colaborador da Cia. Ed. Nacional, ele trocou correspondências com seus editores e legou impressões sobre diferentes aspectos da vida brasileira, para além dos livros. Foi no processo de organização desse acervo que atinamos para o fato de que o centenário de Florestan seria completado em julho de 2020, e que a ocasião merecia ser assinalada.


Deixe uma resposta

Jaime Rodrigues & Edilene Toledo (Orgs.) – Florestan Fernandes: 100 Anos De Um Pensador Brasileiro

No ano do centenário deste que é um dos maiores intérpretes do Brasil, o livro se soma às homenagens e à celebração da vida e obra de Florestan.

Jaime Rodrigues & Edilene Toledo (Orgs.) - Florestan Fernandes: 100 Anos De Um Pensador Brasileiro

Este livro foi concebido como uma homenagem a Florestan Fernandes. Celebramos o centenário de nascimento do sociólogo, intelectual, militante e ser político que, em todos os âmbitos de sua trajetória, teve ações destacadas e que permitem que falemos dele no tempo presente, em razão das marcas que ele deixou pelo caminho.

Tudo tem uma história, e com o livro que ora apresentamos não é diferente. Um modo de narrá-la pode começar a partir do projeto de ampliação da rede universitária pública e federal de ensino, no governo de Luís Inácio Lula da Silva, que levou à criação ou expansão de muitas universidades por todo o país. A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), ao aderir a esse projeto, fez sua área de atuação se expandir por diferentes municípios paulistas e pelas Ciências Humanas, dando ensejo à criação de um curso de História no que viria a ser a Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, sediada em Guarulhos.

Os docentes desse curso, tendo em mente sua consolidação e a visibilidade de suas ações, julgaram acertado criar um Centro de Memória e Pesquisa Histórica (CMPH) que, ao longo de anos, vem reunindo materiais importantes para os interessados em História, sejam estudantes ou pesquisadores. Depositário do arquivo da Companhia Editora Nacional, o CMPH viu-se diante de documentos produzidos por intelectuais que, em diferentes momentos de suas carreiras, editaram livros ou prestaram serviços àquela importante casa editorial brasileira.

Entre esses intelectuais está Florestan Fernandes. Colaborador da Cia. Ed. Nacional, ele trocou correspondências com seus editores e legou impressões sobre diferentes aspectos da vida brasileira, para além dos livros. Foi no processo de organização desse acervo que atinamos para o fato de que o centenário de Florestan seria completado em julho de 2020, e que a ocasião merecia ser assinalada.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação