Gustavo Alvarenga Oliveira Santos – Terapia Existencial Da Libertação

Nesta obra, Gustavo Alvarenga Oliveira Santos procura apresentar os fundamentos teóricos da Terapia Existencial da Libertação.

Gustavo Alvarenga Oliveira Santos – Terapia Existencial Da Libertação: Fundamentos Da Prática

Essa obra não serve como um guia prático para o exercício da Terapia Existencial da Libertação, tampouco pretende esgotar o tema dos fundamentos que embasariam sua práxis.

Tudo o que até agora se produziu sobre esse tema tem uma pretensão programática, ou seja, apresentam-se pistas e caminhos que sugerem uma longa e exaustiva jornada de pesquisas acadêmicas e acúmulo de experiência clínica que podem, com o tempo, servir para revisar algumas bases aqui sugeridas.

Entendemos, porém, que essa proposta terapêutica deve se pautar em três princípios básicos que garantem sua originalidade e evitam que se dilua em outras práticas.

Essa obra visa apresentar os fundamentos teóricos da Terapia Existencial da Libertação. Entende-se que o humano com quem se trabalha em terapia, não pode ser definido como uma totalidade fechada por nenhuma teoria específica, sob o risco de se perder justamente o que o humaniza, sua abertura e liberdade.

Portanto, os fundamentos da prática da Terapia Existencial Da Libertação são oriundos de distintas epistemologias da ciência psicológica, visando, não a descoberta de uma verdade inequívoca sobre o humano, mas a produção de uma práxis ética voltada especialmente para os indivíduos subalternizados subjetivamente pelo processo de colonização sofrido na América Latina.

Por isso a Ética da Libertação, herdeira do pensamento filosófico de Enrique Dussel, é o laço que reúne os distintos saberes que fundamentam a Terapia Existencial Da Libertação.

Enquanto Terapia Existencial, essa proposta entende que a Liberdade não é inerente à condição do ser-no-mundo, como afirmam os autores europeus, tendo como base a experiência da burguesia européia.

A Liberdade em nosso continente precisa, na maioria das vezes, ser conquistada, exigindo, portanto, uma ação, um engajamento no Sistema Social em prol da inclusão dos rostos oprimidos por séculos de opressão.

Essa proposta visa, assim, servir como fundamento para a prática dos trabalhadores psis que cotidianamente lidam com a população brasileira e sabem que sua práxis, para além da aplicação de um método ou teória específica, é, de fato, uma luta constante no Sistema. Luta essa que é pela inclusão, pelo respeito e pelo cuidado para com o Outro marginalizado.

Baixe Terapia Existencial Da Libertação: Ensaios Introdutórios aqui.


Deixe uma resposta

Gustavo Alvarenga Oliveira Santos – Terapia Existencial Da Libertação

Nesta obra, Gustavo Alvarenga Oliveira Santos procura apresentar os fundamentos teóricos da Terapia Existencial da Libertação.

Gustavo Alvarenga Oliveira Santos - Terapia Existencial Da Libertação: Fundamentos Da Prática

Essa obra não serve como um guia prático para o exercício da Terapia Existencial da Libertação, tampouco pretende esgotar o tema dos fundamentos que embasariam sua práxis.

Tudo o que até agora se produziu sobre esse tema tem uma pretensão programática, ou seja, apresentam-se pistas e caminhos que sugerem uma longa e exaustiva jornada de pesquisas acadêmicas e acúmulo de experiência clínica que podem, com o tempo, servir para revisar algumas bases aqui sugeridas.

Entendemos, porém, que essa proposta terapêutica deve se pautar em três princípios básicos que garantem sua originalidade e evitam que se dilua em outras práticas.

Essa obra visa apresentar os fundamentos teóricos da Terapia Existencial da Libertação. Entende-se que o humano com quem se trabalha em terapia, não pode ser definido como uma totalidade fechada por nenhuma teoria específica, sob o risco de se perder justamente o que o humaniza, sua abertura e liberdade.

Portanto, os fundamentos da prática da Terapia Existencial Da Libertação são oriundos de distintas epistemologias da ciência psicológica, visando, não a descoberta de uma verdade inequívoca sobre o humano, mas a produção de uma práxis ética voltada especialmente para os indivíduos subalternizados subjetivamente pelo processo de colonização sofrido na América Latina.

Por isso a Ética da Libertação, herdeira do pensamento filosófico de Enrique Dussel, é o laço que reúne os distintos saberes que fundamentam a Terapia Existencial Da Libertação.

Enquanto Terapia Existencial, essa proposta entende que a Liberdade não é inerente à condição do ser-no-mundo, como afirmam os autores europeus, tendo como base a experiência da burguesia européia.

A Liberdade em nosso continente precisa, na maioria das vezes, ser conquistada, exigindo, portanto, uma ação, um engajamento no Sistema Social em prol da inclusão dos rostos oprimidos por séculos de opressão.

Essa proposta visa, assim, servir como fundamento para a prática dos trabalhadores psis que cotidianamente lidam com a população brasileira e sabem que sua práxis, para além da aplicação de um método ou teória específica, é, de fato, uma luta constante no Sistema. Luta essa que é pela inclusão, pelo respeito e pelo cuidado para com o Outro marginalizado.

Baixe Terapia Existencial Da Libertação: Ensaios Introdutórios aqui.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação