Flávia Goulart Mota Garcia Rosa – Pasta Do Professor: O Uso De Cópias Nas Universidades

A pesquisa, do tipo exploratória survey, visa analisar a prática do uso de cópias no ambiente universitário, a partir da indicação de fontes de informação pelo professor, como apoio às disciplinas ministradas e disponíveis na Pasta do professor. Para tanto, selecionou-se as quatro universidades constituídas na cidade de Salvador, sendo duas públicas – UFBA e UNEB – e duas privadas – UCSAL e UNIFACS. Destas instituições, a população escolhida para aplicação do instrumento de coleta de dados foram os professores das disciplinas do primeiro semestre letivo, do Curso de Administração de Empresas, por ser esse o Curso com maior número de alunos matriculados e possuírem o mesmo perfil nas quatro Instituições além de iniciar no primeiro semestre letivo. Foram encaminhados 21 questionários e 20 respondentes devolveram os questionários devidamente preenchidos. Tais questionários correspondem ao número de professores das disciplinas, população desta pesquisa. Com relação à análise quantitativa dos dados, utilizou-se o SPSS, software indicado para processamento de dados estatísticos. Para as duas questões abertas, considerou-se os procedimentos de leitura, valendo-se das dimensões cognitivas e da categoria da compreensão inferencial, tratadas por Barret, que leva em conta, idéias e informações explicitamente contidas no texto e a intuição e experiências de quem analisa o texto. Os resultados obtidos revelaram que a prática de copiar, instituída nas universidades a partir da Pasta do professor, constitui-se numa atitude pedagógica reconhecida como necessária para atender a demanda das fontes de informação, indispensáveis ao conteúdo programático das disciplinas. Essa prática tem no capítulo de livros e nos artigos de periódicos científicos as fontes mais disponibilizadas para cópia. A pesquisa revelou, ainda, o pouco conhecimento das ações da ABDR, associação representativa dos empresários do livro, e um número irrelevante de professores-autores, reflexo da reduzida atividade editorial de Salvador.


Deixe uma resposta

Flávia Goulart Mota Garcia Rosa – Pasta Do Professor: O Uso De Cópias Nas Universidades

A pesquisa, do tipo exploratória survey, visa analisar a prática do uso de cópias no ambiente universitário, a partir da indicação de fontes de informação pelo professor, como apoio às disciplinas ministradas e disponíveis na Pasta do professor. Para tanto, selecionou-se as quatro universidades constituídas na cidade de Salvador, sendo duas públicas – UFBA e UNEB – e duas privadas – UCSAL e UNIFACS. Destas instituições, a população escolhida para aplicação do instrumento de coleta de dados foram os professores das disciplinas do primeiro semestre letivo, do Curso de Administração de Empresas, por ser esse o Curso com maior número de alunos matriculados e possuírem o mesmo perfil nas quatro Instituições além de iniciar no primeiro semestre letivo. Foram encaminhados 21 questionários e 20 respondentes devolveram os questionários devidamente preenchidos. Tais questionários correspondem ao número de professores das disciplinas, população desta pesquisa. Com relação à análise quantitativa dos dados, utilizou-se o SPSS, software indicado para processamento de dados estatísticos. Para as duas questões abertas, considerou-se os procedimentos de leitura, valendo-se das dimensões cognitivas e da categoria da compreensão inferencial, tratadas por Barret, que leva em conta, idéias e informações explicitamente contidas no texto e a intuição e experiências de quem analisa o texto. Os resultados obtidos revelaram que a prática de copiar, instituída nas universidades a partir da Pasta do professor, constitui-se numa atitude pedagógica reconhecida como necessária para atender a demanda das fontes de informação, indispensáveis ao conteúdo programático das disciplinas. Essa prática tem no capítulo de livros e nos artigos de periódicos científicos as fontes mais disponibilizadas para cópia. A pesquisa revelou, ainda, o pouco conhecimento das ações da ABDR, associação representativa dos empresários do livro, e um número irrelevante de professores-autores, reflexo da reduzida atividade editorial de Salvador.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação