Fernando Paixão – Porcelana Invisível

Fernando Paixão é português, nascido em 1955, mas vive no Brasil desde a infância. Sua estreia poética se deu em 1980 com Rosa dos tempos, seguido de Fogo dos rios (1989), 25 azulejos (1994), Poeira (2001, prêmio APCA), A parte da tarde (2005) e Palavra e rosto (2010). Publicou ainda um estudo sobre a poesia de Mário de Sá-Carneiro (Narciso em sacrifício, 2003) e poemas para crianças. Profissionalmente, dedicou-se à área editorial por mais de três décadas. Em 2009 ingressou na carreira acadêmica como professor de literatura no Instituto de Estudos Brasileiros da USP. Em 2010 lançou Arte da pequena reflexão, em que discute os limites e possibilidades do poema em prosa contemporâneo.


Deixe uma resposta

Fernando Paixão – Porcelana Invisível

Fernando Paixão é português, nascido em 1955, mas vive no Brasil desde a infância. Sua estreia poética se deu em 1980 com Rosa dos tempos, seguido de Fogo dos rios (1989), 25 azulejos (1994), Poeira (2001, prêmio APCA), A parte da tarde (2005) e Palavra e rosto (2010). Publicou ainda um estudo sobre a poesia de Mário de Sá-Carneiro (Narciso em sacrifício, 2003) e poemas para crianças. Profissionalmente, dedicou-se à área editorial por mais de três décadas. Em 2009 ingressou na carreira acadêmica como professor de literatura no Instituto de Estudos Brasileiros da USP. Em 2010 lançou Arte da pequena reflexão, em que discute os limites e possibilidades do poema em prosa contemporâneo.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação