Emanuele Aparecida Tibúrcio Da Silva & Outros (Orgs.) – Metodologias Participativas

Metodologias Participativas traz uma coletânea dos artigos produzidos por alunos do 1º e 2º períodos do Curso de Bacharelado de Psicologia.

Emanuele Aparecida Tibúrcio Da Silva, Patricia De Carvalho & Paulo César De Oliveira (Orgs.) – Metodologias Participativas: Experiências Educacionais Durante A Pandemia Da COVID-19

Este trabalho é fundamentado no relato das muitas experiências obtidas a partir de uma proposta pedagógica do ramo das Tecnologias Inovadoras, desenvolvida no Curso de Bacharelado em Psicologia de uma Instituição de Ensino Superior, durante o período de Pandemia Covid-19.

O cenário motivador para o desenvolvimento dessa prática surgiu das inquietações em torno da busca em compreender como se dá o processo de aprendizagem e como facilitá-lo. O desafio de motivar, de atrair, e envolver esses estudantes no curso e evitar a evasão escolar.

De como integrar um conteúdo denso e complexo como o de anatomofisiologia do Sistema Nervoso ao contexto da formação profissional do psicólogo, através de uma condução híbrida, com todos os seus desafios, desde os tecnológicos, até os sociais e econômicos.

Para assumir o protagonismo do estudante como instrumento norteador, foi necessário assumir as características específicas desse grupo: uma população diversificada, muitas vezes carente de uma formação geral e básica, as dificuldades econômicas e que interferem não só na frequência às aulas, como também ao universo de acadêmicos trabalhadores e que dependem dessa renda para financiar seus estudos e contribuir no sustento das suas famílias; o pouco tempo para estudar; a necessidade de orientação em relação à disciplina e técnica de estudo.

Metodologias Participativas: Experiências Educacionais Durante A Pandemia Da COVID-19 apresenta uma coletânea dos artigos produzidos por alunos do 1º e 2º períodos do Curso de Bacharelado de Psicologia. Nesse sentido, trata-se de estudantes da formação básica universitária em processo de construção da aprendizagem e que, desafiados e acompanhados, produziram seus próprios textos, e que, apesar de orientados, carece de adequações metodológicas.

A intenção é que os estudantes se sintam valorizados e reconheçam seus próprios textos, e ao mesmo tempo, compartilhem com a comunidade acadêmica as suas produções, com suas características originais e salvo pequenos ajustes e adequações.

Essa é uma das estratégias que demonstra que o processo de aprendizagem está em construção e que o tempo de cada um, as formas e os métodos de aprendizagem, precisam ser respeitados e seus resultados avaliados servindo-nos de substratos para avançarmos no processo de mediação da aprendizagem.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta

Emanuele Aparecida Tibúrcio Da Silva & Outros (Orgs.) – Metodologias Participativas

Metodologias Participativas traz uma coletânea dos artigos produzidos por alunos do 1º e 2º períodos do Curso de Bacharelado de Psicologia.

Emanuele Aparecida Tibúrcio Da Silva, Patricia De Carvalho & Paulo César De Oliveira (Orgs.) - Metodologias Participativas: Experiências Educacionais Durante A Pandemia Da COVID-19

Este trabalho é fundamentado no relato das muitas experiências obtidas a partir de uma proposta pedagógica do ramo das Tecnologias Inovadoras, desenvolvida no Curso de Bacharelado em Psicologia de uma Instituição de Ensino Superior, durante o período de Pandemia Covid-19.

O cenário motivador para o desenvolvimento dessa prática surgiu das inquietações em torno da busca em compreender como se dá o processo de aprendizagem e como facilitá-lo. O desafio de motivar, de atrair, e envolver esses estudantes no curso e evitar a evasão escolar.

De como integrar um conteúdo denso e complexo como o de anatomofisiologia do Sistema Nervoso ao contexto da formação profissional do psicólogo, através de uma condução híbrida, com todos os seus desafios, desde os tecnológicos, até os sociais e econômicos.

Para assumir o protagonismo do estudante como instrumento norteador, foi necessário assumir as características específicas desse grupo: uma população diversificada, muitas vezes carente de uma formação geral e básica, as dificuldades econômicas e que interferem não só na frequência às aulas, como também ao universo de acadêmicos trabalhadores e que dependem dessa renda para financiar seus estudos e contribuir no sustento das suas famílias; o pouco tempo para estudar; a necessidade de orientação em relação à disciplina e técnica de estudo.

Metodologias Participativas: Experiências Educacionais Durante A Pandemia Da COVID-19 apresenta uma coletânea dos artigos produzidos por alunos do 1º e 2º períodos do Curso de Bacharelado de Psicologia. Nesse sentido, trata-se de estudantes da formação básica universitária em processo de construção da aprendizagem e que, desafiados e acompanhados, produziram seus próprios textos, e que, apesar de orientados, carece de adequações metodológicas.

A intenção é que os estudantes se sintam valorizados e reconheçam seus próprios textos, e ao mesmo tempo, compartilhem com a comunidade acadêmica as suas produções, com suas características originais e salvo pequenos ajustes e adequações.

Essa é uma das estratégias que demonstra que o processo de aprendizagem está em construção e que o tempo de cada um, as formas e os métodos de aprendizagem, precisam ser respeitados e seus resultados avaliados servindo-nos de substratos para avançarmos no processo de mediação da aprendizagem.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação