Eloísa Benvenutti De Andrade – Corpo E Consciência

Corpo E Consciência analisa o estatuto da consciência e do corpo no pensamento de Merleau-Ponty, apartir da sua interpretação do pensamento de Descartes.

Eloísa Benvenutti De Andrade – Corpo E Consciência: Merleau-Ponty, Crítico De Descartes

O objetivo do presente livro é analisar o estatuto da consciência e do corpo no pensamento de Maurice Merleau-Ponty, tomando como fio condutor a sua interpretação do pensamento de Descartes.

Em especial, entendemos que um estudo das teses merleau-pontianas, que criticam e problematizam as concepções de consciência alicerçadas sobre a ontologia dualista de Descartes, pode contribuir para a formulação de uma nova abordagem da mente que não reproduza os mesmos problemas desta ontologia, mais especificamente aqueles relacionados à interação causal mente/corpo.

Desta forma, a intenção é mostrar como Merleau-Ponty constrói a leitura sobre o dualismo supracitado em sua obra, e como pretende objetar tal fundamento.

Para tal, deter-nos-emos principalmente nas referências a Descartes presentes na Fenomenologia da percepção e também no apresentado em A estrutura do comportamento propondo, nesta medida, subsídios para uma possível leitura de O visível e o invisível.

Nosso objetivo ao apresentarmos a leitura que Merleau- Ponty realiza de Descartes é contextualizar algumas perspectivas importantes sobre a cognição, no sentido de questionar a estrutura corpórea e suas aptidões cognitivas como mutuamente independentes em maior ou menor grau.

Assim, pretendemos ressaltar a relevância de uma revisão da díade mente-corpo nas investigações filosóficas, e apresentar em que posição Merleau-Ponty se encontra em relação às ditas filosofias da consciência e seus pressupostos, além do próprio dualismo, ou seja, como trabalha a relação psíquico/físico.

Eloisa Benvenutti de Andrade, natural de São Paulo capital, é Baharel, Licenciada e Mestra em Filosofia pela Unesp, na área de Filosofia da Mente, Epistemologia e Lógica, cuja reformulação da dissertação defendida constitui o presente livro.

Doutorou-se em Filosofia pela Unifesp, na área de História da Filosofia, com a tese “Corpo, Sensível e Natureza na última ontologia de Merleau-Ponty”. Além de dedicar-se à análise da obra de Maurice Merleau-Ponty, a autora é professora de Filosofia no ensino superior e docente concursada na rede pública estadual de educação de São Paulo.

Sua produção científica e cultural inclui textos e palestras sobre fenomenologia, ética animal e informacional, política e feminismo.


Deixe uma resposta

Eloísa Benvenutti De Andrade – Corpo E Consciência

Corpo E Consciência analisa o estatuto da consciência e do corpo no pensamento de Merleau-Ponty, apartir da sua interpretação do pensamento de Descartes.

Eloísa Benvenutti De Andrade - Corpo E Consciência: Merleau-Ponty, Crítico De Descartes

O objetivo do presente livro é analisar o estatuto da consciência e do corpo no pensamento de Maurice Merleau-Ponty, tomando como fio condutor a sua interpretação do pensamento de Descartes.

Em especial, entendemos que um estudo das teses merleau-pontianas, que criticam e problematizam as concepções de consciência alicerçadas sobre a ontologia dualista de Descartes, pode contribuir para a formulação de uma nova abordagem da mente que não reproduza os mesmos problemas desta ontologia, mais especificamente aqueles relacionados à interação causal mente/corpo.

Desta forma, a intenção é mostrar como Merleau-Ponty constrói a leitura sobre o dualismo supracitado em sua obra, e como pretende objetar tal fundamento.

Para tal, deter-nos-emos principalmente nas referências a Descartes presentes na Fenomenologia da percepção e também no apresentado em A estrutura do comportamento propondo, nesta medida, subsídios para uma possível leitura de O visível e o invisível.

Nosso objetivo ao apresentarmos a leitura que Merleau- Ponty realiza de Descartes é contextualizar algumas perspectivas importantes sobre a cognição, no sentido de questionar a estrutura corpórea e suas aptidões cognitivas como mutuamente independentes em maior ou menor grau.

Assim, pretendemos ressaltar a relevância de uma revisão da díade mente-corpo nas investigações filosóficas, e apresentar em que posição Merleau-Ponty se encontra em relação às ditas filosofias da consciência e seus pressupostos, além do próprio dualismo, ou seja, como trabalha a relação psíquico/físico.

Eloisa Benvenutti de Andrade, natural de São Paulo capital, é Baharel, Licenciada e Mestra em Filosofia pela Unesp, na área de Filosofia da Mente, Epistemologia e Lógica, cuja reformulação da dissertação defendida constitui o presente livro.

Doutorou-se em Filosofia pela Unifesp, na área de História da Filosofia, com a tese “Corpo, Sensível e Natureza na última ontologia de Merleau-Ponty”. Além de dedicar-se à análise da obra de Maurice Merleau-Ponty, a autora é professora de Filosofia no ensino superior e docente concursada na rede pública estadual de educação de São Paulo.

Sua produção científica e cultural inclui textos e palestras sobre fenomenologia, ética animal e informacional, política e feminismo.


Deixe uma resposta