Denisson Gonçalves Chaves & Outras (Orgs.) – Elas Por Elas

Elas Por Elas é uma proposta de transformar estruturas e de (re)posicionar a mulher nos discursos políticos, jurídicos e científicos.

Denisson Gonçalves Chaves, Fernanda Arruda Leda Leite Zenkner & Tâmara Matias Guimarães Cunha (Orgs.) – Elas Por Elas

Há, ainda hoje, uma forma de pensar e escrever que se inscreve numa gramática social masculina. Esta gramática se apresenta como universal e neutra há muitos anos, mas ela silencia um falar que representa a subjetividade da mulher.

Não quero dizer com isso que há algo essencial na mulher que não é expresso, pois não é uma questão de naturalizar o ser mulher e apresentar-lhe uma essência feminina. Mas parto do pressuposto de que há contingências das experiências tanto masculinas quanto femininas que precisam ser explicitadas a partir de diferentes perspectivas.

Quando uma mulher pensa e escreve sobre temas afetos às mulheres, inevitavelmente, ela explicita experiências femininas a partir de uma perspectiva feminina. Ela torna visível o seu próprio ponto de vista
sobre um mundo que não é de um Outro, mas é o seu mundo.

Falar e escrever sobre o mundo feminino não é falar sobre o universo de uma segunda ou terceira pessoa, nem é falar sobre um nós majestoso que, nos diz Simone de Beauvoir, foi inventado nas universidades no século XIX.

Mas é falar sobre um eu que quer ser sujeito de seus processos históricos, individuais e coletivos. É dizer o que eu penso como cidadã, intelectual e pessoa sujeito de direitos.

A obra Elas Por Elas – Mulher, Ciência e Gênero é, para mim, um feliz encontro, uma proposta de transformar estruturas e de (re)posicionar a mulher nos discursos políticos, jurídicos e científicos. É uma abertura de possibilidade para que se reverta quadros de opressão, submissão e inferioridade do feminino. E, simultaneamente, é um espaço de escrita em que cada uma das autoras se escreve e se inscreve como sujeito.

Elas Por Elas é uma obra que não foca apenas na desconstrução do patriarcado, mas é um coletivo de textos consistentes sobre temas do mundo feminino que são importantes e pouco visibilizados. Tal percurso é marcado pela definição do contexto de cada tema, ora com dados históricos ora com dados qualitativos e quantitativos, pela apresentação das diversas variáveis que permeiam cada questão, pela demonstração de contradições e paradoxos e por considerações sobre soluções possíveis.

Todos os textos apresentam perspectivas femininas sensíveis e metodologicamente constituídas.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta

Denisson Gonçalves Chaves & Outras (Orgs.) – Elas Por Elas

Elas Por Elas é uma proposta de transformar estruturas e de (re)posicionar a mulher nos discursos políticos, jurídicos e científicos.

Denisson Gonçalves Chaves, Fernanda Arruda Leda Leite Zenkner & Tâmara Matias Guimarães Cunha (Orgs.) - Elas Por Elas

Há, ainda hoje, uma forma de pensar e escrever que se inscreve numa gramática social masculina. Esta gramática se apresenta como universal e neutra há muitos anos, mas ela silencia um falar que representa a subjetividade da mulher.

Não quero dizer com isso que há algo essencial na mulher que não é expresso, pois não é uma questão de naturalizar o ser mulher e apresentar-lhe uma essência feminina. Mas parto do pressuposto de que há contingências das experiências tanto masculinas quanto femininas que precisam ser explicitadas a partir de diferentes perspectivas.

Quando uma mulher pensa e escreve sobre temas afetos às mulheres, inevitavelmente, ela explicita experiências femininas a partir de uma perspectiva feminina. Ela torna visível o seu próprio ponto de vista
sobre um mundo que não é de um Outro, mas é o seu mundo.

Falar e escrever sobre o mundo feminino não é falar sobre o universo de uma segunda ou terceira pessoa, nem é falar sobre um nós majestoso que, nos diz Simone de Beauvoir, foi inventado nas universidades no século XIX.

Mas é falar sobre um eu que quer ser sujeito de seus processos históricos, individuais e coletivos. É dizer o que eu penso como cidadã, intelectual e pessoa sujeito de direitos.

A obra Elas Por Elas – Mulher, Ciência e Gênero é, para mim, um feliz encontro, uma proposta de transformar estruturas e de (re)posicionar a mulher nos discursos políticos, jurídicos e científicos. É uma abertura de possibilidade para que se reverta quadros de opressão, submissão e inferioridade do feminino. E, simultaneamente, é um espaço de escrita em que cada uma das autoras se escreve e se inscreve como sujeito.

Elas Por Elas é uma obra que não foca apenas na desconstrução do patriarcado, mas é um coletivo de textos consistentes sobre temas do mundo feminino que são importantes e pouco visibilizados. Tal percurso é marcado pela definição do contexto de cada tema, ora com dados históricos ora com dados qualitativos e quantitativos, pela apresentação das diversas variáveis que permeiam cada questão, pela demonstração de contradições e paradoxos e por considerações sobre soluções possíveis.

Todos os textos apresentam perspectivas femininas sensíveis e metodologicamente constituídas.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação