Daniela Reiter Chedid – A Cultura Como Via De Aproximação

A Cultura Como Via De Aproximação aponta como o Itamarati utilizou a cultura no desenvolvimento da sua política com o Paraguai.

Daniela Reiter Chedid – A Cultura Como Via De Aproximação: A Missão Cultural Brasileira No Paraguai (1952-1974)

Ao ler A Cultura Como Via De Aproximação: A Missão Cultural Brasileira No Paraguai (1952-1974), o leitor entenderá por que para grande parte do povo paraguaio é “natural” a forte presença brasileira, tanto na economia quanto na cultura de seu país.

Através de intensa pesquisa documental e utilizando-se também de fontes orais – ainda muito pouco usadas nas pesquisas de história das relações internacionais –, com um texto agradável e de fácil entendimento, mesmo para o público não especializado, qualidades a se destacar no presente trabalho, a autora leva à reflexão sobre as relações do Brasil com os demais países da América do Sul, sobretudo com aqueles que têm menor expressividade econômica e menor dimensão territorial.

Como o Brasil utilizou a colaboração cultural no desenvolvimento de sua política de aproximação com o Paraguai? Quais eram seus interesses nessa aproximação?

O Brasil que se mantivera afastado do Paraguai desde o início do século XX, a partir do final da década de 1930 modifica essa postura. Tendo a intensificação das relações diplomáticas e da colaboração com os países vizinhos como a Bolívia, o Paraguai e o Uruguai, como uma das linhas de ação de seu projeto estratégico o Brasil passou a desenvolver uma série de ações com vistas a aproximar-se do Paraguai, que resultaram em uma política de forte atuação diplomática e colaboração econômica, técnico-cultural e militar.

Neste processo, a Missão Cultural Brasileira, por meio das diversas atividades desenvolvidas, no período compreendido entre 1952 e 1974, minuciosamente pesquisadas e expostas pela autora, contribuiu de forma decisiva no desenvolvimento da política externa brasileira e nas relações de amizade entre os dois países.

A Cultura Como Via De Aproximação aponta de forma brilhante como o Itamarati, tendo como pano de fundo as relações trilaterais na região (Brasil, Argentina e Paraguai) e os interesses brasileiros, utiliza-se a cultura no desenvolvimento da sua política com o Paraguai com o objetivo de construção de relações duradouras.

Cria-se assim as condições para um novo olhar sobre o Brasil, como bem o demonstram as atuais relações entre os dois países e o entrelaçamento de interesses simbolizados na construção da Usina Hidrelétrica Binacional de Itaipu.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta

Daniela Reiter Chedid – A Cultura Como Via De Aproximação

A Cultura Como Via De Aproximação aponta como o Itamarati utilizou a cultura no desenvolvimento da sua política com o Paraguai.

Daniela Reiter Chedid - A Cultura Como Via De Aproximação: A Missão Cultural Brasileira No Paraguai (1952-1974)

Ao ler A Cultura Como Via De Aproximação: A Missão Cultural Brasileira No Paraguai (1952-1974), o leitor entenderá por que para grande parte do povo paraguaio é “natural” a forte presença brasileira, tanto na economia quanto na cultura de seu país.

Através de intensa pesquisa documental e utilizando-se também de fontes orais – ainda muito pouco usadas nas pesquisas de história das relações internacionais –, com um texto agradável e de fácil entendimento, mesmo para o público não especializado, qualidades a se destacar no presente trabalho, a autora leva à reflexão sobre as relações do Brasil com os demais países da América do Sul, sobretudo com aqueles que têm menor expressividade econômica e menor dimensão territorial.

Como o Brasil utilizou a colaboração cultural no desenvolvimento de sua política de aproximação com o Paraguai? Quais eram seus interesses nessa aproximação?

O Brasil que se mantivera afastado do Paraguai desde o início do século XX, a partir do final da década de 1930 modifica essa postura. Tendo a intensificação das relações diplomáticas e da colaboração com os países vizinhos como a Bolívia, o Paraguai e o Uruguai, como uma das linhas de ação de seu projeto estratégico o Brasil passou a desenvolver uma série de ações com vistas a aproximar-se do Paraguai, que resultaram em uma política de forte atuação diplomática e colaboração econômica, técnico-cultural e militar.

Neste processo, a Missão Cultural Brasileira, por meio das diversas atividades desenvolvidas, no período compreendido entre 1952 e 1974, minuciosamente pesquisadas e expostas pela autora, contribuiu de forma decisiva no desenvolvimento da política externa brasileira e nas relações de amizade entre os dois países.

A Cultura Como Via De Aproximação aponta de forma brilhante como o Itamarati, tendo como pano de fundo as relações trilaterais na região (Brasil, Argentina e Paraguai) e os interesses brasileiros, utiliza-se a cultura no desenvolvimento da sua política com o Paraguai com o objetivo de construção de relações duradouras.

Cria-se assim as condições para um novo olhar sobre o Brasil, como bem o demonstram as atuais relações entre os dois países e o entrelaçamento de interesses simbolizados na construção da Usina Hidrelétrica Binacional de Itaipu.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta