Cristian Neder & Teresa Norton Dias (Orgs.) – Narrativas Audiovisuais Nos Países Lusófonos

Este livro é um resgate através das narrativas audiovisuais das várias fronteiras que nos pertencem e que precisam ser redescobertas.

Cristian Neder & Teresa Norton Dias (Orgs.) – Narrativas Audiovisuais Nos Países Lusófonos: Encontros, Fronteiras E Territórios Comuns

A lusofonia é uma reunião de pessoas, culturas e países que falam português e têm este idioma por ser herança de uma época de expansão e colonial. A lusofonia une os países que foram colonizados e influenciados por Portugal. De uma forma poética diríamos que são os descendentes dos navegadores das grandes caravelas.

Sermos descendentes dos navegadores das grandes caravelas já torna a nossa narrativa uma história além e como o mar. Geopoliticamente falando somos povos que temos como língua materna o português, mas mais do que isto a poesia de Fernando Pessoa e a coragem de Vasco da Gama, de Pedro Álvares Cabral, que não sabiam o que iam encontrar pela frente, mas iam em frente.

A arte nos une porque temos uma história, uma memória que nos faz ter um sentimento de pertença a Portugal. Mesmo não sendo mais colônia, este sentimento ainda é vivo por nos comunicarmos e nos entendermos entre nós, por termos uma familiaridade e laços afetivos de lusitanidade, que nos unem nas várias manifestações artísticas e culturais.

Nós não somos um povo desprendido, nem nações órfãs, mas ancorados no passado, com realidades diferentes e singulares. Somos os povos não apenas descobertos, mas envolvidos com a cultura lusófona.

Em nossos festivais de música, teatro e cinema dialogamos de igual para igual, porque descendemos da mesma origem. A relação cultural entre nós é de estarmos no mundo separados, mas unidos pela mesma essência.

Em tempos de globalização ou, como outros preferem nomear, de mundialização, temos uma identidade comunitária firmada, somos uma comunidade, mesmo com cada povo no seu território. São oito Estados membros que constituem esta comunidade lusófona, onde cada um traz um pouco de si e um pouco dos outros.

Difundimos a língua portuguesa pelo mundo nas nossas obras culturais, nas várias narrativas que nos aproximam. Comungamos de muitas coisas em comum. Nossos filmes são retratos em movimento de um passado, presente e futuro entrelaçados por uma história comum, que se entrecruza e não tem fim.

Somos herdeiros dos navegadores e este livro é um resgate através das narrativas audiovisuais das várias fronteiras que nos pertencem e que precisam ser redescobertas.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta

Cristian Neder & Teresa Norton Dias (Orgs.) – Narrativas Audiovisuais Nos Países Lusófonos

Este livro é um resgate através das narrativas audiovisuais das várias fronteiras que nos pertencem e que precisam ser redescobertas.

Cristian Neder & Teresa Norton Dias (Orgs.) - Narrativas Audiovisuais Nos Países Lusófonos: Encontros, Fronteiras E Territórios Comuns

A lusofonia é uma reunião de pessoas, culturas e países que falam português e têm este idioma por ser herança de uma época de expansão e colonial. A lusofonia une os países que foram colonizados e influenciados por Portugal. De uma forma poética diríamos que são os descendentes dos navegadores das grandes caravelas.

Sermos descendentes dos navegadores das grandes caravelas já torna a nossa narrativa uma história além e como o mar. Geopoliticamente falando somos povos que temos como língua materna o português, mas mais do que isto a poesia de Fernando Pessoa e a coragem de Vasco da Gama, de Pedro Álvares Cabral, que não sabiam o que iam encontrar pela frente, mas iam em frente.

A arte nos une porque temos uma história, uma memória que nos faz ter um sentimento de pertença a Portugal. Mesmo não sendo mais colônia, este sentimento ainda é vivo por nos comunicarmos e nos entendermos entre nós, por termos uma familiaridade e laços afetivos de lusitanidade, que nos unem nas várias manifestações artísticas e culturais.

Nós não somos um povo desprendido, nem nações órfãs, mas ancorados no passado, com realidades diferentes e singulares. Somos os povos não apenas descobertos, mas envolvidos com a cultura lusófona.

Em nossos festivais de música, teatro e cinema dialogamos de igual para igual, porque descendemos da mesma origem. A relação cultural entre nós é de estarmos no mundo separados, mas unidos pela mesma essência.

Em tempos de globalização ou, como outros preferem nomear, de mundialização, temos uma identidade comunitária firmada, somos uma comunidade, mesmo com cada povo no seu território. São oito Estados membros que constituem esta comunidade lusófona, onde cada um traz um pouco de si e um pouco dos outros.

Difundimos a língua portuguesa pelo mundo nas nossas obras culturais, nas várias narrativas que nos aproximam. Comungamos de muitas coisas em comum. Nossos filmes são retratos em movimento de um passado, presente e futuro entrelaçados por uma história comum, que se entrecruza e não tem fim.

Somos herdeiros dos navegadores e este livro é um resgate através das narrativas audiovisuais das várias fronteiras que nos pertencem e que precisam ser redescobertas.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação