Christian Iber & Nicole Barbosa – Hölderlin: O Fragmento Juízo E Ser E Alguns Poemas

Hölderlin era um homem de boa aparência que poetava.
Nascido em 1770,  em  Lauffen,  uma  pequena  cidade  no  rio  Neckar,  perto  de Nürtingen,  para  onde  logo  depois  do  seu  nascimento  a  família  se mudou,   ele   frequentou   mais   tarde   a   Fundação   Evangêlica   em Tübingen,  estudou  teologia  e  filosofia  e  conheceu  colegas  que mais tarde  se  tornaram  filósofos  muito  famosos, como  Hegel e  Schelling.
Ele  mesmo  filosofou  também,  mas  ele  gostava  mais  de  escrever poemas. Visto que ele se recusou a tornar-se pastor, atuou como tutor para   crianças   de   famílias   abastadas.   Ele   estudou   também   na Universidade em Jena, conheceu vários poetas famosos, como Schiller e Goethe, e grandes filósofos, como Reinhold e Fichte. Diz-se que ele pretendia  tornar-se docente  de  filosofia.  Ele  abandonou  à  disparada essa cidade e surgiu desalinhadamente em Nürtingen. A partir disso, em  vários  lugares  (Alemanha: Frankfurt,  Suíça: Hauptwil,  França: Bordeaux) ele teve que ganhar seu dinheiro como tutor. No início de 1802, ele viajou a pé da Alemanha para Bordeaux, na França. Depois
de  poucas  semanas  ele  retornou  para  Wurttemberg  com  um espírito descomposto. Seu estado de espírito piorou ainda mais no decorrer de quatro  anos.  No  ano  de  1806,  com  violência,  ele  foi  levado  para  o hospital  universitário  em  Tübingen.  A  partir  disso,  para  os  seus contemporâneos ele foi avaliado como louco. Ele passou os anos entre
1806 – 1843, isto é, a metade da sua vida, em uma torre em Tübingen sob  fiscalização  oficial.  Essa  torre  hoje  porta  o  seu  nome.  Ainda  no ano de 1826 ocorreu a primeira coletânea das suas obras por Gustav Schwab e Ludwig Uhland. Sempre me supreendo com o fato de que, apesar da sua loucura, era capaz de tocar piano, como foi relatado.


Deixe uma resposta

Christian Iber & Nicole Barbosa – Hölderlin: O Fragmento Juízo E Ser E Alguns Poemas

Hölderlin era um homem de boa aparência que poetava.
Nascido em 1770,  em  Lauffen,  uma  pequena  cidade  no  rio  Neckar,  perto  de Nürtingen,  para  onde  logo  depois  do  seu  nascimento  a  família  se mudou,   ele   frequentou   mais   tarde   a   Fundação   Evangêlica   em Tübingen,  estudou  teologia  e  filosofia  e  conheceu  colegas  que mais tarde  se  tornaram  filósofos  muito  famosos, como  Hegel e  Schelling.
Ele  mesmo  filosofou  também,  mas  ele  gostava  mais  de  escrever poemas. Visto que ele se recusou a tornar-se pastor, atuou como tutor para   crianças   de   famílias   abastadas.   Ele   estudou   também   na Universidade em Jena, conheceu vários poetas famosos, como Schiller e Goethe, e grandes filósofos, como Reinhold e Fichte. Diz-se que ele pretendia  tornar-se docente  de  filosofia.  Ele  abandonou  à  disparada essa cidade e surgiu desalinhadamente em Nürtingen. A partir disso, em  vários  lugares  (Alemanha: Frankfurt,  Suíça: Hauptwil,  França: Bordeaux) ele teve que ganhar seu dinheiro como tutor. No início de 1802, ele viajou a pé da Alemanha para Bordeaux, na França. Depois
de  poucas  semanas  ele  retornou  para  Wurttemberg  com  um espírito descomposto. Seu estado de espírito piorou ainda mais no decorrer de quatro  anos.  No  ano  de  1806,  com  violência,  ele  foi  levado  para  o hospital  universitário  em  Tübingen.  A  partir  disso,  para  os  seus contemporâneos ele foi avaliado como louco. Ele passou os anos entre
1806 - 1843, isto é, a metade da sua vida, em uma torre em Tübingen sob  fiscalização  oficial.  Essa  torre  hoje  porta  o  seu  nome.  Ainda  no ano de 1826 ocorreu a primeira coletânea das suas obras por Gustav Schwab e Ludwig Uhland. Sempre me supreendo com o fato de que, apesar da sua loucura, era capaz de tocar piano, como foi relatado.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação