César Augusto Costa & Outros (Orgs.) – Direitos Humanos Desde A América Latina Vol. II

Direitos Humanos Desde A América Latina colabora para um debate tão urgente quanto necessário nesse momento de profunda crise democrática.

César Augusto Costa, Lucas Machado Fagundes & Jackson Da Silva Leal (Orgs.) – Direitos Humanos Desde A América Latina Vol. II: Práxis, Insurgência E Libertação

Chega em boa hora o segundo volume de Direitos Humanos Desde A América Latina: Práxis, Insurgência E Libertação, colaborando para um debate tão urgente quanto necessário nesse momento de profunda crise democrática no mundo, principalmente suportada pelos sujeitos com os quais este livro se ocupa.

​O livro está organizado em dois Eixos, o primeiro intitulado “Descolonialidade: práxis e Insurgências desde a América Latina”, com nove artigos tematizando do ponto de vista epistemológico as consequências do aporte descolonial para a compreensão dos direitos humanos; e o segundo, “Criminologia crítica desde a América Latina”, trazendo quatro pesquisas voltadas às análises das conexões entre o projeto punitivista no cone Sul e a dominação colonial de um ponto de vista mais abrangente, constituída pela violência das relações raciais, de gênero, sexualidade, geração, dentre outras dimensões das desigualdades sociais no território latinoamericano.

Como se bem notará, as páginas do livro demarcam que a Nuestra América sempre soube resistir ao projeto colonial nos imposto, por meio de lutas compreendidas aqui como integrantes da noção de Direitos Humanos, tão disputada na atualidade.

No interior dos largos e dissonantes horizontes dessa noção, as pesquisas aqui apresentadas apontam as muitas limitações da versão liberal-individualista que até hoje predomina quanto à compreensão desta categoria histórica.

Em tempos de grande polarização ideológica como esses que atravessamos, nos quais falar em Direitos Humanos tornou-se, de um lado, algo esvaziado de sentido; e, de outro, algo perigoso ou subversivo, as reflexões trazidas por esta obra nos incentiva a ressignificar os Direitos Humanos no processo histórico de libertação associado à praxis insurgente dos povos latino-americanos.


Deixe uma resposta

César Augusto Costa & Outros (Orgs.) – Direitos Humanos Desde A América Latina Vol. II

Direitos Humanos Desde A América Latina colabora para um debate tão urgente quanto necessário nesse momento de profunda crise democrática.

César Augusto Costa, Lucas Machado Fagundes & Jackson Da Silva Leal (Orgs.) - Direitos Humanos Desde A América Latina Vol. II: Práxis, Insurgência E Libertação

Chega em boa hora o segundo volume de Direitos Humanos Desde A América Latina: Práxis, Insurgência E Libertação, colaborando para um debate tão urgente quanto necessário nesse momento de profunda crise democrática no mundo, principalmente suportada pelos sujeitos com os quais este livro se ocupa.

​O livro está organizado em dois Eixos, o primeiro intitulado “Descolonialidade: práxis e Insurgências desde a América Latina”, com nove artigos tematizando do ponto de vista epistemológico as consequências do aporte descolonial para a compreensão dos direitos humanos; e o segundo, “Criminologia crítica desde a América Latina”, trazendo quatro pesquisas voltadas às análises das conexões entre o projeto punitivista no cone Sul e a dominação colonial de um ponto de vista mais abrangente, constituída pela violência das relações raciais, de gênero, sexualidade, geração, dentre outras dimensões das desigualdades sociais no território latinoamericano.

Como se bem notará, as páginas do livro demarcam que a Nuestra América sempre soube resistir ao projeto colonial nos imposto, por meio de lutas compreendidas aqui como integrantes da noção de Direitos Humanos, tão disputada na atualidade.

No interior dos largos e dissonantes horizontes dessa noção, as pesquisas aqui apresentadas apontam as muitas limitações da versão liberal-individualista que até hoje predomina quanto à compreensão desta categoria histórica.

Em tempos de grande polarização ideológica como esses que atravessamos, nos quais falar em Direitos Humanos tornou-se, de um lado, algo esvaziado de sentido; e, de outro, algo perigoso ou subversivo, as reflexões trazidas por esta obra nos incentiva a ressignificar os Direitos Humanos no processo histórico de libertação associado à praxis insurgente dos povos latino-americanos.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação