Caroline Resende Zago & Inge Renate Fröse Suhr – Altas Habilidades/Superdotação E Ensino Médio Integrado

A obra é fruto de uma pesquisa acerca da “invisibilidade” do aluno com altas habilidades/superdotação na Educação Profissional e Tecnológica.

Caroline Resende Zago & Inge Renate Fröse Suhr – Altas Habilidades/Superdotação E Ensino Médio Integrado: Reflexões E Proposições

Este e-book é fruto de uma pesquisa acerca da “invisibilidade” do aluno com altas habilidades/superdotação na Educação Profissional e Tecnológica (EPT), especificamente no Ensino Médio Integrado (EMI). Tal pesquisa foi desenvolvida no Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT), realizado no Instituto Federal Catarinense (IFC), na linha de pesquisa Memórias e Organização dos Espaços Pedagógicos na EPT.

A pesquisa realizada e que originou este texto foi de cunho qualitativo e descritivo. Inicialmente, foi realizada a revisão bibliográfica sobre o tema e, posteriormente, fez-se a coleta de dados com os profissionais das equipes de AEE do IFC.

Foram aplicados questionários com as equipes de Atendimento Educacional Especializado (AEE) e realizadas entrevistas semiestruturadas com as professoras de Educação Especial ou de AEE do IFC.

A Educação Inclusiva é um paradigma que vem se fortalecendo mundialmente, inclusive no Brasil. Por isso, repercute nos dispositivos legais, fundamentados em princípios filosóficos, éticos e políticos, que garantem o acesso à educação para todos os alunos, independentemente de sua condição (cor, raça, religião, socioeconômica etc.).

A legislação brasileira prevê a inclusão de alunos público-alvo da Educação Especial – alunos com deficiências, transtorno de espectro do autismo e altas habilidades/superdotação – na rede regular de ensino. Para favorecer essa inclusão, a Resolução n. 4 regulamentou o AEE para os alunos público-alvo da Educação Especial, entre eles aqueles que apresentam altas habilidades/superdotação, devendo ser oferecido transversal a todas as etapas e a todos os níveis de ensino.

O AEE tem o objetivo de, por meio de recursos, metodologias e acompanhamento pedagógicos adequados, atender às necessidades de aprendizagem desses estudantes.

Embora sejam público-alvo da Educação Especial, alunos com altas habilidades/superdotação são quase sempre invisíveis nas instituições de ensino, o que levou à escrita deste e-book, que pretende contribuir para que todos possam reconhecer esses jovens.


Deixe uma resposta

Caroline Resende Zago & Inge Renate Fröse Suhr – Altas Habilidades/Superdotação E Ensino Médio Integrado

A obra é fruto de uma pesquisa acerca da “invisibilidade” do aluno com altas habilidades/superdotação na Educação Profissional e Tecnológica.

Caroline Resende Zago & Inge Renate Fröse Suhr - Altas Habilidades/Superdotação E Ensino Médio Integrado: Reflexões E Proposições

Este e-book é fruto de uma pesquisa acerca da “invisibilidade” do aluno com altas habilidades/superdotação na Educação Profissional e Tecnológica (EPT), especificamente no Ensino Médio Integrado (EMI). Tal pesquisa foi desenvolvida no Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT), realizado no Instituto Federal Catarinense (IFC), na linha de pesquisa Memórias e Organização dos Espaços Pedagógicos na EPT.

A pesquisa realizada e que originou este texto foi de cunho qualitativo e descritivo. Inicialmente, foi realizada a revisão bibliográfica sobre o tema e, posteriormente, fez-se a coleta de dados com os profissionais das equipes de AEE do IFC.

Foram aplicados questionários com as equipes de Atendimento Educacional Especializado (AEE) e realizadas entrevistas semiestruturadas com as professoras de Educação Especial ou de AEE do IFC.

A Educação Inclusiva é um paradigma que vem se fortalecendo mundialmente, inclusive no Brasil. Por isso, repercute nos dispositivos legais, fundamentados em princípios filosóficos, éticos e políticos, que garantem o acesso à educação para todos os alunos, independentemente de sua condição (cor, raça, religião, socioeconômica etc.).

A legislação brasileira prevê a inclusão de alunos público-alvo da Educação Especial – alunos com deficiências, transtorno de espectro do autismo e altas habilidades/superdotação – na rede regular de ensino. Para favorecer essa inclusão, a Resolução n. 4 regulamentou o AEE para os alunos público-alvo da Educação Especial, entre eles aqueles que apresentam altas habilidades/superdotação, devendo ser oferecido transversal a todas as etapas e a todos os níveis de ensino.

O AEE tem o objetivo de, por meio de recursos, metodologias e acompanhamento pedagógicos adequados, atender às necessidades de aprendizagem desses estudantes.

Embora sejam público-alvo da Educação Especial, alunos com altas habilidades/superdotação são quase sempre invisíveis nas instituições de ensino, o que levou à escrita deste e-book, que pretende contribuir para que todos possam reconhecer esses jovens.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação