Bruno Pacheco De Oliveira – Quebra A Cabaça E Espalha A Semente: Desafios Para Um Protagonismo Indígena

Esta pesquisa apresenta algumas experiências e ações voltadas para os jovens e profissionais indígenas, trazendo as novas tecnologias de comunicação para o dia a dia dos povos indígenas, considerando sua diversidade, os desafios da economia e do meio ambiente. A apropriação das novas ferramentas técnicas que servem a toda a humanidade é fundamental para promover uma interação positiva dos jovens indígenas, seja entre eles, seja em sua atuação nas várias esferas sociais locais, nacionais e globais.
Para operar as mudanças necessárias à construção de um mundo melhor, o sociólogo italiano Alberto Melucci destaca o papel central dos jovens e adolescentes como atores-chave da mudança nas sociedades complexas. Para justificar essa afirmação ele se baseia em dois conceitos. O primeiro, relativo à mudança nas sociedades complexas pós-industriais que subjugou os valores materiais aos valores simbólicos, instituiu o poder por meio de investimentos cognitivos e culturais apresentados em sistemas de informação de alta densidade. O segundo trata da descontinuidade que se tornou uma experiência comum à juventude que, por suas condições culturais e biológicas, é o grupo social mais exposto a estes dilemas. Podemos observar que a adolescência é o momento da vida onde o tempo passa a ter um caráter determinante na formação da identidade, entre os conflitos das passagens da infância para a vida adulta.


Deixe uma resposta

Bruno Pacheco De Oliveira – Quebra A Cabaça E Espalha A Semente: Desafios Para Um Protagonismo Indígena

Esta pesquisa apresenta algumas experiências e ações voltadas para os jovens e profissionais indígenas, trazendo as novas tecnologias de comunicação para o dia a dia dos povos indígenas, considerando sua diversidade, os desafios da economia e do meio ambiente. A apropriação das novas ferramentas técnicas que servem a toda a humanidade é fundamental para promover uma interação positiva dos jovens indígenas, seja entre eles, seja em sua atuação nas várias esferas sociais locais, nacionais e globais.
Para operar as mudanças necessárias à construção de um mundo melhor, o sociólogo italiano Alberto Melucci destaca o papel central dos jovens e adolescentes como atores-chave da mudança nas sociedades complexas. Para justificar essa afirmação ele se baseia em dois conceitos. O primeiro, relativo à mudança nas sociedades complexas pós-industriais que subjugou os valores materiais aos valores simbólicos, instituiu o poder por meio de investimentos cognitivos e culturais apresentados em sistemas de informação de alta densidade. O segundo trata da descontinuidade que se tornou uma experiência comum à juventude que, por suas condições culturais e biológicas, é o grupo social mais exposto a estes dilemas. Podemos observar que a adolescência é o momento da vida onde o tempo passa a ter um caráter determinante na formação da identidade, entre os conflitos das passagens da infância para a vida adulta.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação