Branca Moreira Alves & Jacqueline Pitanguy – O Que É Feminismo

O livro O que é feminismo? faz parte da Coleção Primeiros Passos (1981) e busca traçar um panorama histórico sobre o movimento feminista e a condição da mulher na sociedade ao longo da História.

Branca Moreira Alves & Jacqueline Pitanguy – O Que É Feminismo

Feminismo: um termo que traduz todo um processo desenvolvido ao longo da história, e que continua a ser trabalhado diariamente, em todos os espaços da vida social. Como todo processo de transformação, contém contradições, avanços, recuos, medos e alegrias.

Para entendê-lo, é preciso confrontar a situação da mulher na sociedade antiga, medieval e moderna, buscar suas raízes enquanto movimento político e desvendar a ideologia que ainda hoje outorga direitos, deveres e comportamentos distintos para homens e mulheres.

O livro O Que É Feminism faz parte da Coleção Primeiros Passos e busca traçar um panorama histórico sobre o movimento feminista e a condição da mulher na sociedade ao longo da História, passando pela sociedade antiga, medieval e moderna.

Ainda que se trate de um texto curto, as autoras (Branca Moreira Alves e Jacqueline Pitanguy) realizam diversos recortes históricos importantes para o aprofundamento das questões que o tema provoca, além de, ao final do livro, disponibilizarem uma lista de indicações de leitura para aqueles que desejem se aprofundar no tema.

“É difícil estabelecer uma definição precisa do que seja feminismo, pois este termo traduz todo um processo que tem raízes no passado, que se constrói no cotidiano, e que não tem um ponto predeterminado de chegada. Como todo processo de transformação, contém contradições, avanços, recuos, medos e alegrias. (…)

O feminismo busca repensar e recriar a identidade de sexo sob uma ótica em que o indivíduo não tenha que adaptar-se a modelos hierarquizados, e onde as qualidades “femininas” e “masculinas” sejam atributos do ser humano em sua globalidade.

Que a afetividade, a emoção, a ternura possam aflorar sem constrangimentos nos homens e serem vivenciadas, nas mulheres, como atributos não desvalorizados. Que as diferenças entre os sexos não se traduzam em relações de poder…”


2 respostas

Deixe uma resposta

Branca Moreira Alves & Jacqueline Pitanguy – O Que É Feminismo

O livro O que é feminismo? faz parte da Coleção Primeiros Passos (1981) e busca traçar um panorama histórico sobre o movimento feminista e a condição da mulher na sociedade ao longo da História.

Branca Moreira Alves & Jacqueline Pitanguy - O Que É Feminismo

Feminismo: um termo que traduz todo um processo desenvolvido ao longo da história, e que continua a ser trabalhado diariamente, em todos os espaços da vida social. Como todo processo de transformação, contém contradições, avanços, recuos, medos e alegrias.

Para entendê-lo, é preciso confrontar a situação da mulher na sociedade antiga, medieval e moderna, buscar suas raízes enquanto movimento político e desvendar a ideologia que ainda hoje outorga direitos, deveres e comportamentos distintos para homens e mulheres.

O livro O Que É Feminism faz parte da Coleção Primeiros Passos e busca traçar um panorama histórico sobre o movimento feminista e a condição da mulher na sociedade ao longo da História, passando pela sociedade antiga, medieval e moderna.

Ainda que se trate de um texto curto, as autoras (Branca Moreira Alves e Jacqueline Pitanguy) realizam diversos recortes históricos importantes para o aprofundamento das questões que o tema provoca, além de, ao final do livro, disponibilizarem uma lista de indicações de leitura para aqueles que desejem se aprofundar no tema.

“É difícil estabelecer uma definição precisa do que seja feminismo, pois este termo traduz todo um processo que tem raízes no passado, que se constrói no cotidiano, e que não tem um ponto predeterminado de chegada. Como todo processo de transformação, contém contradições, avanços, recuos, medos e alegrias. (…)

O feminismo busca repensar e recriar a identidade de sexo sob uma ótica em que o indivíduo não tenha que adaptar-se a modelos hierarquizados, e onde as qualidades “femininas” e “masculinas” sejam atributos do ser humano em sua globalidade.

Que a afetividade, a emoção, a ternura possam aflorar sem constrangimentos nos homens e serem vivenciadas, nas mulheres, como atributos não desvalorizados. Que as diferenças entre os sexos não se traduzam em relações de poder…”


2 respostas

Deixe uma resposta