Beth Brait – A Personagem

Este livro deve ser tomado como uma introdução ao estudo da personagem, pois dirige-se a um público que analisa, produz e transforma textos de ficção. Na verdade, este é um livro que se destina a um público especial, que tem no texto um instrumento de prazer, conhecimento e trabalho, mas que se encontra no início das reflexões acerca das especificidades da narrativa. Considerando esse fato decisivo para o encaminhamento da discussão, e levando em conta que esta obra faz parte de uma série que aborda outros aspectos da teoria da literatura, procurei cercar algumas questões a respeito da personagem, dando ao livro a forma que eu imaginava pertinente e que buscava encontrar em cada estudo a respeito do assunto, no início de minha vida universitária. Assumindo uma postura até certo ponto didática e correndo todos os riscos fatais que essa postura pode acarretar, a obra procura adequar-se às necessidades dos leitores que não são especialistas, mas candidatos a, simulando o isolamento da questão personagem e flagrando esses habitantes da ficção no seu espaço de existência: o texto.


Deixe uma resposta

Beth Brait – A Personagem

Este livro deve ser tomado como uma introdução ao estudo da personagem, pois dirige-se a um público que analisa, produz e transforma textos de ficção. Na verdade, este é um livro que se destina a um público especial, que tem no texto um instrumento de prazer, conhecimento e trabalho, mas que se encontra no início das reflexões acerca das especificidades da narrativa. Considerando esse fato decisivo para o encaminhamento da discussão, e levando em conta que esta obra faz parte de uma série que aborda outros aspectos da teoria da literatura, procurei cercar algumas questões a respeito da personagem, dando ao livro a forma que eu imaginava pertinente e que buscava encontrar em cada estudo a respeito do assunto, no início de minha vida universitária. Assumindo uma postura até certo ponto didática e correndo todos os riscos fatais que essa postura pode acarretar, a obra procura adequar-se às necessidades dos leitores que não são especialistas, mas candidatos a, simulando o isolamento da questão personagem e flagrando esses habitantes da ficção no seu espaço de existência: o texto.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação