Alexandre De Serpa Pinto – Diário De África

O Diário da viagem de Alexandre de Serpa Pinto, o primeiro português a atravessar o continente africano, explorando regiões até então desconhecidas, numa aventura detalhada sobre os perigos, as emoções e as maravilhas que descobriu em África.
Tendo o título oficial de Como atravessei a África do Atlântico ao Índico e o subtítulo de Viagem de Benguela à Contra-Costa, através de regiões desconhecidas, o Diário do explorador Serpa Pinto – um dos primeiros europeus a desbravar o interior do continente africano – relatam a sua aventura decorrida entre 1877 e 1879 quando viajou do planalto central da atual região do Bié, em Angola, até atingir Pretória e Durban, na atual África do Sul.
Serpa Pinto viajou pela primeira vez até à África oriental em 1869 numa expedição ao rio Zambeze, como técnico, para avaliar a rede hidrográfica e a topografia local. Tal expedição provou-lhe tal impacto que passaria os anos seguintes a reunir meios e apoios para realizar uma segunda expedição de reconhecimento mais aprofundado da região. Felizmente para ele, o início da discussão na Europa sobre a ocupação dos territórios africanos pelos respectivos países colonizadores, que se desencadeou então, obrigou o Estado Português a repensar a sua estratégia de exploração das suas colônias africanas que até ao momento só as usava como entrepostos comerciais ou destino para condenados degredados.


Deixe uma resposta

Alexandre De Serpa Pinto – Diário De África

O Diário da viagem de Alexandre de Serpa Pinto, o primeiro português a atravessar o continente africano, explorando regiões até então desconhecidas, numa aventura detalhada sobre os perigos, as emoções e as maravilhas que descobriu em África.
Tendo o título oficial de Como atravessei a África do Atlântico ao Índico e o subtítulo de Viagem de Benguela à Contra-Costa, através de regiões desconhecidas, o Diário do explorador Serpa Pinto – um dos primeiros europeus a desbravar o interior do continente africano – relatam a sua aventura decorrida entre 1877 e 1879 quando viajou do planalto central da atual região do Bié, em Angola, até atingir Pretória e Durban, na atual África do Sul.
Serpa Pinto viajou pela primeira vez até à África oriental em 1869 numa expedição ao rio Zambeze, como técnico, para avaliar a rede hidrográfica e a topografia local. Tal expedição provou-lhe tal impacto que passaria os anos seguintes a reunir meios e apoios para realizar uma segunda expedição de reconhecimento mais aprofundado da região. Felizmente para ele, o início da discussão na Europa sobre a ocupação dos territórios africanos pelos respectivos países colonizadores, que se desencadeou então, obrigou o Estado Português a repensar a sua estratégia de exploração das suas colônias africanas que até ao momento só as usava como entrepostos comerciais ou destino para condenados degredados.


Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação