Alexandra Marselha Siqueira Pitolli (Org.) – A Arte De Tecer A Si Mesmo

Arte De Tecer A Si Mesmo traz práticas, conflitos e saberes, manifestando as singularidades de ser professor em constante processo formativo

Alexandra Marselha Siqueira Pitolli (Org.) – A Arte De Tecer A Si Mesmo: Memórias, Reflexões E Formação Docente

A Arte De Tecer A Si Mesmo pretende divulgar um dos resultados de uma disciplina optativa, efetivada na segunda quinzena de agosto de 2016 (de forma condensada), ofertada por um curso de mestrado de uma universidade estadual baiana.

A disciplina teve como uma das formas de avaliação, a escrita de um Memorial pelos alunos participantes; que agora publicado.

Houve oito alunos, todos licenciados, sendo seis alunos regulares do Programa; uma aluna especial com interesse em se voltar para os estudos e aprimorar sua formação; e uma aluna que, já no final de seu mestrado, optou por fazer a disciplina para compreender melhor seus próprios processos formativos, mesmo que já houvesse cumprido os créditos de seu curso.

A escrita de um Memorial implica um retorno ao passado e, no caso da disciplina que lhe deu origem, o intuito foi o de desenvolver um processo formativo que valorizasse os saberes e práticas que os alunos traziam consigo, na tentativa de contribuir para processos de reflexão sobre suas trajetórias e para o fortalecimento de suas identidades enquanto docentes em formação em um Programa de Pós-Graduação.

Outro objetivo da produção do Memorial foi o de estabelecer outros sentidos às memórias e aos processos formativos dos alunos e promover, em sala de aula, a discussão de aspectos relacionados às experiências dos estudantes, para quem são consideradas formativas.

Em momento de encontro na Universidade, os alunos foram orientados a considerá-lo como um gênero textual que representa, ao mesmo tempo, oportunidade para o desenvolvimento da escrita ao tomar a palavra para contar sua própria história e ser protagonista de seu processo formativo.

Cada Memorial aqui reunido contém, para além de uma descrição de fatos e acontecimentos, um repensar de algumas situações vivenciadas, seja como aluno ou como professor, que, analisadas com os olhos de agora, permitem repensar a prática e reconhecer momentos ímpares em sua formação.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta

Alexandra Marselha Siqueira Pitolli (Org.) – A Arte De Tecer A Si Mesmo

Arte De Tecer A Si Mesmo traz práticas, conflitos e saberes, manifestando as singularidades de ser professor em constante processo formativo

Alexandra Marselha Siqueira Pitolli (Org.) - A Arte De Tecer A Si Mesmo: Memórias, Reflexões E Formação Docente

A Arte De Tecer A Si Mesmo pretende divulgar um dos resultados de uma disciplina optativa, efetivada na segunda quinzena de agosto de 2016 (de forma condensada), ofertada por um curso de mestrado de uma universidade estadual baiana.

A disciplina teve como uma das formas de avaliação, a escrita de um Memorial pelos alunos participantes; que agora publicado.

Houve oito alunos, todos licenciados, sendo seis alunos regulares do Programa; uma aluna especial com interesse em se voltar para os estudos e aprimorar sua formação; e uma aluna que, já no final de seu mestrado, optou por fazer a disciplina para compreender melhor seus próprios processos formativos, mesmo que já houvesse cumprido os créditos de seu curso.

A escrita de um Memorial implica um retorno ao passado e, no caso da disciplina que lhe deu origem, o intuito foi o de desenvolver um processo formativo que valorizasse os saberes e práticas que os alunos traziam consigo, na tentativa de contribuir para processos de reflexão sobre suas trajetórias e para o fortalecimento de suas identidades enquanto docentes em formação em um Programa de Pós-Graduação.

Outro objetivo da produção do Memorial foi o de estabelecer outros sentidos às memórias e aos processos formativos dos alunos e promover, em sala de aula, a discussão de aspectos relacionados às experiências dos estudantes, para quem são consideradas formativas.

Em momento de encontro na Universidade, os alunos foram orientados a considerá-lo como um gênero textual que representa, ao mesmo tempo, oportunidade para o desenvolvimento da escrita ao tomar a palavra para contar sua própria história e ser protagonista de seu processo formativo.

Cada Memorial aqui reunido contém, para além de uma descrição de fatos e acontecimentos, um repensar de algumas situações vivenciadas, seja como aluno ou como professor, que, analisadas com os olhos de agora, permitem repensar a prática e reconhecer momentos ímpares em sua formação.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta