Alberto Roiphe (Org.) – Narração

Este é um livro-fichário que contém atividades sobre elementos da narrativa: modelos de discurso, partes do enredo, tipos de narradores, etc.

Alberto Roiphe (Org.) – Narração: Fichário De Tarefas Para Aulas De Português

Este é um livro-fichário que contém atividades sobre elementos da narrativa: modelos de discurso, partes do enredo, caracterizações do espaço e de tempo, tipos de narradores e de personagens, dentre outros aspectos literários.

Os critérios para elaboração das fichas foi a escolha de um elemento da narrativa (discurso direto, personagens planos, narrador onisciente etc), sendo possível que os autores se utilizassem tanto de textos verbais quanto de textos visuais, incluindo os próprios literários e/ou seus excertos, a fim de preparar um material que despertasse interesse nos leitores. Não se trata, portanto, de planos de aulas, mas de atividades a serem realizadas em sala durante uma aula.

Outro critério para a proposta de atividades foi a utilização de, ao menos, duas das quatro modalidades da língua (falar, ouvir, ler e escrever), a fim de se contribuir também para o seu ensino/aprendizagem.

Dentre as possibilidades de tarefas, foram sugeridas aos participantes: adivinhas, leitura dramáticas, colagens, currículo e/ou perfis de personagens a serem registrados em redes sociais, amigo secreto entre personagens ou entre autores da literatura a serem interpretados pelos estudantes da Educação Básica, anúncios de propaganda de obras literárias, adaptação de narrativas para outros gêneros, cartas aos personagens e/ou aos escritores, comparação entre estéticas de livros e filmes baseados nos livros, entrevistas com personagens a serem interpretados pelos estudantes, videominutos de uma paisagem de narrativa, “draw my life” de um personagem, guias de turismo de espaços de diferentes narrativas, adaptação de narrativas literárias para histórias em quadrinhos, gravações da voz de narradores e/ou personagens, adaptação de aspectos da narrativa para gêneros jornalísticos escritos e/ou orais, mapas de estruturas de narrativas, alteração do início ou de finais de narrativas, cartazes de narrativas, palavras cruzadas de diferentes elementos de uma história, trailer de uma narrativa, entre outras tantas.

Todas elas, formas lúdicas e lúcidas para se estudar textos literários, observando suas estruturas, seus aspectos estéticos e seus elementos contextuais.

A ideia, portanto, é que ao preparar a sua aula, o professor, querendo explorar os elementos da narrativa, possa escolher alguma ficha de tarefas para realizar suas atividades com os estudantes da Educação Básica.

É evidente, entretanto, que, embora tais fichas sejam um material didático-pedagógico já preparado, poderão ser adaptadas em função dos textos literários escolhidos para o trabalho e dos objetivos da aula.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta

Alberto Roiphe (Org.) – Narração

Este é um livro-fichário que contém atividades sobre elementos da narrativa: modelos de discurso, partes do enredo, tipos de narradores, etc.

Alberto Roiphe (Org.) - Narração: Fichário De Tarefas Para Aulas De Português

Este é um livro-fichário que contém atividades sobre elementos da narrativa: modelos de discurso, partes do enredo, caracterizações do espaço e de tempo, tipos de narradores e de personagens, dentre outros aspectos literários.

Os critérios para elaboração das fichas foi a escolha de um elemento da narrativa (discurso direto, personagens planos, narrador onisciente etc), sendo possível que os autores se utilizassem tanto de textos verbais quanto de textos visuais, incluindo os próprios literários e/ou seus excertos, a fim de preparar um material que despertasse interesse nos leitores. Não se trata, portanto, de planos de aulas, mas de atividades a serem realizadas em sala durante uma aula.

Outro critério para a proposta de atividades foi a utilização de, ao menos, duas das quatro modalidades da língua (falar, ouvir, ler e escrever), a fim de se contribuir também para o seu ensino/aprendizagem.

Dentre as possibilidades de tarefas, foram sugeridas aos participantes: adivinhas, leitura dramáticas, colagens, currículo e/ou perfis de personagens a serem registrados em redes sociais, amigo secreto entre personagens ou entre autores da literatura a serem interpretados pelos estudantes da Educação Básica, anúncios de propaganda de obras literárias, adaptação de narrativas para outros gêneros, cartas aos personagens e/ou aos escritores, comparação entre estéticas de livros e filmes baseados nos livros, entrevistas com personagens a serem interpretados pelos estudantes, videominutos de uma paisagem de narrativa, “draw my life” de um personagem, guias de turismo de espaços de diferentes narrativas, adaptação de narrativas literárias para histórias em quadrinhos, gravações da voz de narradores e/ou personagens, adaptação de aspectos da narrativa para gêneros jornalísticos escritos e/ou orais, mapas de estruturas de narrativas, alteração do início ou de finais de narrativas, cartazes de narrativas, palavras cruzadas de diferentes elementos de uma história, trailer de uma narrativa, entre outras tantas.

Todas elas, formas lúdicas e lúcidas para se estudar textos literários, observando suas estruturas, seus aspectos estéticos e seus elementos contextuais.

A ideia, portanto, é que ao preparar a sua aula, o professor, querendo explorar os elementos da narrativa, possa escolher alguma ficha de tarefas para realizar suas atividades com os estudantes da Educação Básica.

É evidente, entretanto, que, embora tais fichas sejam um material didático-pedagógico já preparado, poderão ser adaptadas em função dos textos literários escolhidos para o trabalho e dos objetivos da aula.

Clique para
Baixar o PDF

Deixe uma resposta


Desenvolvido pela Quanta Comunicação