De forma didática e com uma linguagem descomplicada, a obra é uma extraordinária chave de leitura para Compreender Hegel.
De forma didática e com uma linguagem descomplicada, a obra é uma extraordinária chave de leitura para Compreender Hegel.

Francisco Pereira Nóbrega – Compreender Hegel

Em cada particular Hegel buscava o Universal. Abordando Estética, Religião, História, Direito, Política, Ciências Naturais, seu pensamento não é dispersivo.

Quis ser enciclopédico, não por justaposição de saberes parciais, como ocorre em obras desse gênero. Quis unificar, num sistema seu, o saber todo de seu tempo, a partir das razões mais remotas.

Assim fez surgir uma visão do Todo a partir de um denominador comum,
a Ideia, anterioridade lógica sobre o Universo que a mente pretenda explicar.

Assim, concebeu Hegel sua Filosofia segundo a qual as coisas, a Natureza, a História são momentos da realização de um Espírito através dos quais ele toma consciência de si. Todos esses momentos são presididos por uma lei do devir universal: a dialética.

Neste ponto, de algum modo é herdeiro de Hegel o pensamento contemporâneo. Depois dele, grande vulto de filósofo foi Marx, fazendo História a partir da dialética hegeliana, voltada não mais para o Idealismo, para as realidades concretas, sociais sobretudo.

Hegel se toma assim de algum modo afluente do pensamento marxista. Mas não é fácil uma abordagem de seu pensamento. Não só por ser idealista – um tipo de reflexão pouco encontradiça no homem contemporâneo – mas também porque dentre os idealistas Hegel é um dos mais sutis, abstratos.

Habitualmente o estudante de Filosofia procura se introduzir no pensamento hegeliano, dispondo apenas de algumas páginas em algum manual de História da Filosofia.

É pouco demais. Ou recorre a algum livro específico, pesado e complexo, porque supõe toda uma introdução ao pensamento hegeliano. Um meio-termo, de introdução a Hegel, é o que não se encontra.

Ele permanece assim inacessível e necessário aos principiantes. As obras específicas do pensamento hegeliano se detêm apenas sobre alguma parte de seu sistema, seja a Lógica, seja a Filosofia da Natureza, da História, outras mais.

Permanece a carência sobre uma visão mais detalhada de seu sistema como um todo. Esta carência coloca o limite da nossa ambição nestas páginas. Elas representam um esforço de didática, não de pesquisa.

O livro é uma introdução objetiva aos conceitos que constituem os alicerces de pensamento de Hegel, um filósofo que por sua agudeza e profundidade nem sempre conseguiu atingir a todos. De forma didática e com uma linguagem descomplicada, a obra é uma extraordinária chave de leitura para Compreender Hegel.

Deixe uma resposta