Erich Von Däniken – Eram os Deuses Astronautas? Enigmas Indecifrados Do Passado

O autor, que dedicou a vida a pesquisas pelo mundo todo, defende neste livro a existência de outros seres inteligentes no Universo e propõe que extraterrestres tenham trazido grandes conhecimentos ao nosso planeta.

A evidência disso estaria nos achados arqueológicos, monumentos antigos, mapas e marcas intrigantes em solos rochosos, que Däniken analisou em várias partes do mundo. Ele comparou, por exemplo, fenômenos semelhantes ocorridos em épocas e culturas muito diferentes.

Eram os Deuses Astronautas? é um best-seller mundialmente consagrado por milhões de leitores – um estudo de misteriosos remanescentes da Antiguidade à luz do conhecimento de nossos dias.

Este livro, para ser escrito – informa Erich Von Däniken, na Introdução – precisou mobilizar uma grande coragem, “igualmente indispensável a qualquer um que viesse a lê-lo”.

Däniken, ao longo dos seus doze capítulos, propõe nos cerca de 323 interrogações. É o quanto basta para situar a obra no rol dos livros polêmicas. Acontece, porém, que os tempos são de revisão e contestação, de A até Z.

O momento cultural é de franca e progressiva efervescência em todos os setores de todas as ciências, da matéria e do espírito, do corpo e da sociedade, da história e do instinto. Em particular, estes são anos de profundas modificações das antigas interpretações da Pré-História e Arqueologia, História Sagrada e Exegese Bíblica.

Pois surgiu, nos horizontes da contemporaneidade, uma nova espécie de Gnose, que vai crescendo com o estudo do realismo fantástico, do “impossível”, do “absurdo”, do “anômalo”, do “incongruente”.

Mas quem não sabe que a Ciência oficial, vez por outra, tem criado obstáculos ao progresso científico? Quem não aprendeu que Galileu foi condenado? Édison apedrejado? Ford combatido? Santos Dumont menosprezado? Von Braun excomungado? Mendel marginalizado?…

O Congresso da Sociedade para O Progresso da Ciência não chegou a declarar, em 1897, que o bisão desenhado na caverna de Mouthe, descrito pelo ilustre Emile Riviére, havia sido desenhado fraudulentamente pelo rapazelho dordonhês que descobriu a gruta?…

   

 

Caneca De Tanto Ler E Imaginar | Branca

Deixe uma resposta