Dagoberto José Fonseca, Bas´Ilele Malomalo & Simone Loiola Ferreira (Orgs.) – Intelectualidade Coletiva Negra: Memórias, Educação E Emancipação
Intelectualidade Coletiva Negra trata de memórias negras numa perspectiva africana de se discursar sobre a História.
A história africana dos/as mais velhos/as que nos antecederam e de nós, a intelectualidade negra contemporânea, que construímos a mesma história com paixão, resistência e criatividade, confrontando o racismo, o machismo e todas as formas de opressão.
O título, subtítulo, o estilo e a metodologia da obra, Intelectualidade Coletiva Negra: Memórias, Educação E Emancipação, refletem o lugar a partir do qual a escrita de seus/suas autores/as e suas foram construídas, a cultura negra e a experiência de negros/as e não negros, pessoas próximas ao homenageado pelo afeto, militância e ciência e que se dedicam na luta antirracista para a emancipação.
O título que demos a este livro procura dialogar tanto com a realidade histórica que motivou a sua escrita, as biografias e bibliografias dos/as autores/as que compõem a Intelectualidade negra contemporânea, sendo Dago, como o chamamos carinhosamente, e nós, esposa, amigos/as, filhos/as pelo afeto e pela ciência, parte dessa militância negro-acadêmica.
Intelectualidade Coletiva Negra trata de memórias negras numa perspectiva africana de se discursar sobre a História. A história africana dos/as mais velhos/as que nos antecederam e de nós, a intelectualidade negra contemporânea, que construímos a mesma história com paixão, resistência e criatividade, confrontando o racismo, o machismo e todas as formas de opressão.
As memórias reconstruídas em textos-escritos têm a ver com lembranças e representações e histórias que cada autor/a teve ou ainda tem em relação ao ilustre professor Dagoberto.
Ao idealizar Intelectualidade Coletiva Negra, o mesmo nos pediu que cada texto fosse escrito com rigor científico e humanismo que caracteriza nossas tradições negras.
Dessa forma, é que entendemos que essa obra não é somente sobre uma história particular do homenageado, mas é de forma especial um conjunto de reflexões feitas pelos/as intelectuais que foram formados/as, conviveram e/ou convivem ainda com ele os desafios da educação em todas suas fases e modalidades, visando à emancipação do povo negro.
Os onze textos que compõem Intelectualidade Coletiva Negra têm convergências e singularidades. A convergência aparece no estilo aonde predomina o recurso que Malomalo nomeia de bioepistemologia: produção de conhecimento feita a partir, mediante, com e para a Vida.
Embora a singularidade manifesta-se na maneira como cada autor/a apropriase e interpreta a história negra das pessoas próximas ao Dagoberto, há temas recorrentes, entre outros: identidade, trajetória acadêmica, movimento negro, desafios epistemológicos, importância de ter um orientador negro, profissão, luta antirracista.

 

Camisa Digitalizado

Deixe uma resposta