A Democracia No Mundo Digital – Neste volume, o professor e pesquisador Wilson Gomes conseguiu reunir, de modo crítico e criativo, abordagens teóricas da democracia digital, das origens do conceito no século XX aos nossos dias, articulando noções das disputas e das soluções pensadas aos entraves e possibilidades abertas pelo aparecimento de tecnologias mais recentes, mais ágeis e mais pervasivas.
A Democracia No Mundo Digital trata-se, por isso, de leitura indispensável para quem pesquisa, estuda ou se interessa pelo tema, pois, apesar do rigor teórico, foi escrito para ser lido e compreendido por não especialistas.
Vale a pena acompanhar a jornada relatada por Gomes. Particularmente, considero impressionante que se tenha acreditado e depositado esperanças na televisão para organizar a participação da sociedade.
Hoje, a teledemocracia pode parecer descabida, mas demonstra que as tecnologias têm despertado a esperança de pessoas que buscam superar ou resolver as questões das relações de poder social pela técnica. Uma das principais heranças da modernidade.
Articulando as teorias da democracia digital, o autor trata da participação política nas redes digitais, da chamada e-deliberação, da estruturação da esfera pública diante da internet, dos entraves e dos avanços da e-transparência e da exclusão digital como um dos limites do processo democrático.
Embora tentando se manter nos trilhos do tema central, Gomes dificilmente poderia cumprir sua missão sem tratar ou acenar para a participação política online e para as questões dos governos e parlamentos digitais.
A Democracia No Mundo Digital vem preencher, portanto, uma lacuna na literatura científica sobre democracia digital. Em tempos sombrios, de grave crise, de dúvidas sobre as condições democráticas do nosso país, A Democracia No Mundo Digital nos faz pensar além das possibilidades das tecnologias digitais para melhorar a qualidade da democracia, da representação política e dos processos de deliberação e participação.
É bom lembrar que as tecnologias digitais se realizam pela cibernética, a ciência da comunicação e do controle. A internet é uma rede em que os rastros digitais deixados pelos seus usuários são agregados e analisados por corretores de dados que os identificam e os vendem para as empresas de marketing.
As redes de relacionamento online estão concentrando as atenções de cidadãs e cidadãos conectados e nelas têm ocorrido os grandes embates das disputas eleitorais nas democracias ocidentais nessa segunda década do século XXI. Curiosamente, surgem intensos debates sobre a corrosão das democracias em ambientes tecnologicamente mediados devido à opacidade dos algoritmos e códigos que os controlam, devido à velocidade das chamadas fake news, da adesão aos rituais da pós-verdade, enfim, à gigantesca concentração de tráfego em poucas plataformas tecnológicas.
Nesse sentido, as questões trazidas por A Democracia No Mundo Digital podem nos ajudar a compreender o papel ambivalente das tecnologias para as democracias.

 

Camisa Guarda-Chuva

Deixe uma resposta