Energia E Economia Verde: Cenários Futuros E Políticas Públicas – O setor de energia assume um papel central na transição para uma Economia Verde. A matriz energética mundial é fortemente baseada em fontes fósseis, o que é um entrave ao desenvolvimento sustentável.
Assim, o objetivo de alcançar uma Economia Verde, com baixa intensidade de carbono, uso racional dos recursos naturais e inclusão social é inviável considerando-se a atual estrutura mundial de consumo energético.
Tal inviabilidade não se faz presente apenas pela possibilidade de exaustão de fontes fósseis. Pelo contrário, o recente aumento de reservas e o aproveitamento de fontes fósseis não convencionais indicam que o problema de depleção de fontes de energia fóssil não consiste em um entrave imediato ao sistema energético mundial.
De fato, nos últimos trinta anos, as reservas provadas de petróleo e gás natural aumentaram num ritmo médio anual de 2,5% e 2,8%, respectivamente – taxa superior ao aumento de consumo dessas fontes.
Considerando as reservas provadas e o ritmo de produção atuais, haveria petróleo no mundo para mais 49 anos de produção, gás natural para 59 anos e carvão mineral para 120 anos (BP, 2011).
Assim, a restrição quantitativa associada ao uso de recursos energéticos fósseis (isto é, o problema da depleção dos recursos energéticos fósseis) perdeu força na discussão energética internacional recente, sendo sobrepujada por preocupações relativas a impactos ambientais e questões geopolíticas associados a essas fontes. No que diz respeito ao primeiro, destacam-se as mudanças climáticas globais induzidas pelo aumento na concentração de gases GEE na atmosfera e seus efeitos sobre sistemas naturais e humanos.
As opções para diminuir a dependência do sistema energético mundial em combustíveis fósseis deve necessariamente passar pelo maior uso de fontes energéticas renováveis e pelo uso mais eficiente de energia.
Essas opções, entretanto, ainda enfrentam restrições técnicas e econômicas para implementação em larga escala. Não obstante, as fontes renováveis de energia podem ensejar grandes oportunidades econômicas e sociais.
O Brasil encontra-se numa posição favorável no contexto mundial quando se trata do uso de fontes renováveis de energia. Como será visto neste trabalho, 45% de toda energia primária produzida no país é renovável. Embora isso signifique que mais da metade do consumo de energia no país é não-renovável, esse valor é relativamente alto quando comparado à média mundial (13%).

 

Camisa Árvore Do Conhecimento

Deixe uma resposta