A Galáxia De Anime: A Animação Japonesa Como New Media – O carácter ubíquo das tecnologias digitais teve como consequência a globalização e a partilha de conteúdos movidos pelo interesse comum. Hoje é difícil pensar em Internet sem globalização e um “computador” é já sinónimo de “Rede”. Nas duas décadas passadas não era assim.
Neste contexto, culturas gráficas e ciberculturas têm partilhado sinergias. A Internet tornou-se um centro de partilha, participação, utilização e consumo de conteúdos relacionados com os gostos dos seus utilizadores.
O mesmo sucede na banda desenhada e na animação japonesas, anteriormente menos acessíveis, e que agora pela Rede se disseminam, contagiando novos públicos.
Além disso, o presente quadro tecnológico vem trazer novidades que alteram o modo de produção e consumo das obras de animação em especial, porque grande parte dos consumidores possui telemóvel, computador, acesso “on-line”, conhece pelo menos alguns videojogos e aprimora as suas competências técnicas em software.
A cultura tornou-se, ao nível popular, um ambiente constante de inovação.
O país que exporta animações anime é o Japão, uma força industrial inquestionável. Através dos novos meios, como plataformas de media portáteis, os videojogos, o filme digital ou os anúncios disponibilizados “on-line”, o público participa e consome cultura japonesa.
As obras de animação levam consumidores a conhecer o seu antecessor ainda bem-sucedido, a banda desenhada. Da publicidade aos “videoclips”, passando por novos formatos em digital, o público depara-se com novas formas de exposição narrativa, que oscilam entre o literário e o cinemático.
Um conjunto de temas é detectado como padrão nas imagens de anime e no videojogo, sendo este último um formato de prolongamento da animação e de simbiose com o cinema de efeitos especiais.
Os lugares apresentados nas imagens encontram-se sempre em transformação, como o Japão real dos últimos 150 anos. Após a pré-modernidade e o feudalismo, a participação na Segunda Guerra Mundial, a marca do Japão contemporâneo continua a ser a tecnologia.
A Galáxia de Anime é o retrato explicado da animação enquanto novo meio de comunicação, a “radiografia” de uma imagem global que nos parece acelerada, bonita, sinistra e inquietante.
Tudo isto é fruto de uma proficiente indústria cultural constituída por pessoas que acreditam que os robôs dominaram a realidade futura, enquanto extensão lógica do computador inteligente. Por este motivo, brincar aos robôs em fantasia é uma mera preparação para a vindoura “robotopia”.

Baixe a versão em inglês aqui.

 

Camisa Bailarina

Deixe uma resposta