Cinema Em Português: II Jornadas – Nesta monografia reúnem-se as comunicações apresentadas nas II Jornadas Cinema em Português, organizadas pelo curso de Mestrado de Cinema da Faculdade de Artes e Letras da Universidade da Beira Interior e realizadas na Covilhã, em Outubro de 2009.
As Jornadas Cinema em Português estão enquadradas na linha de investigação do Labcom – Laboratório de Comunicação On-Line – dedicada ao estudo do cinema e visam promover o encontro regular de estudiosos e investigadores do cinema que é feito em Portugal e no espaço da chamada lusofonia.
Explorando o carácter multidisciplinar nas relações do cinema com as outras artes, é também um propósito ambicionado pela organização destas jornadas alargar e partilhar este momento de encontro académico com escritores, artistas, cineastas e outros agentes culturais do vasto espaço geográfico da lusofonia, tanto quanto as vontades individuais e as muito limitadas disponibilidades financeiras institucionais o possam permitir.
Tiago Baptista, um investigador ligado à Cinemateca Portuguesa e ao Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa, foi convidado para abrir esta edição das Jornadas. A sua comunicação inaugural anuncia uma ideia cara à organização deste evento: a desnacionalização do cinema e a sua vocação universalista. Após questionar uma identidade nacional, fabricada de cima para baixo, o autor perfilha um conceito de competência cultural e de novas identidades performativas que lhe permitem defender uma nova concepção de cinema nacional capaz de se dirigir ao mundo nos termos do mundo – um cinema do mundo.
Justamente, tentando alargar horizontes, introduzimos no alinhamento das propostas apresentadas nestas jornadas uma leitura do filme brasileiro Macunaíma, feita por Mauro Araújo, mestrando do Programa de Pós-Graduação em Imagem e Som da UFSCar – Universidade Federal de São Carlos, no Brasil.
O texto de Mauro Araújo explora a relação das paródias do picaresco com o anti-herói malandro, presente neste ousado filme alegoria da última fase do Cinema Novo.

 

Camisa “E Viva A Diferença!”

Deixe uma resposta