ABC De Fernando Pessoa: Citações Em Verso E Prosa – Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão. Muitas frases de Fernando Pessoa são comumente consideradas reflexões úteis para a vida. As 140 citações contidas neste ABC De Fernando Pessoa testemunham o gênio e apresentam o homem por trás do mito. Com temas tão diversos como a vida, o envelhecimento e a morte; o amor, o desejo e o ódio; a escrita, a leitura, o sonho e a viagem, esta obra é um tesouro de sensibilidade e de sabedoria retirada da poesia e prosa de Pessoa e seus heterônimos.
Grande nome da poesia universal, Fernando Pessoa, ele mesmo, ou na figura de seus heterônimos, Álvaro de Campos, Alberto Caeiro e Ricardo Reis, criou uma obra que transcendeu os limites da língua portuguesa. Construído a partir dos verbos, que funcionam como entradas para os temas mais diversos, ao ler ABC De Fernando Pessoa descobrimos de novas maneiras como Pessoa revela-se magistralmente em nosso cotidiano.

Nunca amamos ninguém. Amamos, tão-somente, a ideia que fazemos de alguém. É a um conceito nosso – em suma, é a nós mesmos – que amamos. Isso é verdade em toda a escala do amor. No amor sexual buscamos um prazer nosso dado por intermédio de um corpo estranho. No amor diferente do sexual, buscamos um prazer nosso dado por intermédio de uma ideia nossa.

Fernando Pessoa nasceu em 1888, em Lisboa. Em 1912, publicou seu primeiro artigo, “A nova poesia portuguesa sociologicamente considerada”, na revista A Águia. Em 1914, escreveu os primeiros poemas dos heterônimos Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Ricardo Reis, aos quais daria personalidades complexas. Sob a alcunha de Bernardo Soares, escreveu os fragmentos mais tarde reunidos em O livro do desassossego. No ano seguinte, com escritores como Almada Negreiros e Mário de Sá-Carneiro, lançou a revista de poesia de vanguarda Orpheu, marco do modernismo em Portugal e que daria grande projeção ao poeta. O único livro de poesia em português que publicou em vida foi Mensagem (1934), marcado pela visão mítica e simbólica da história portuguesa. Fernando Pessoa morreu em 1935, em Lisboa.

Camisa Pessoa

Deixe uma resposta