História Econômica Global: Uma Breve Introdução – Por que razão existem países ricos e países pobres — e, ainda, os chamados países em desenvolvimento? Não existem dados muito sólidos sobre as rendas no passado distante, mas, ao que parece, em 1500 não havia grandes diferenças de prosperidade entre os países. A atual divisão entre ricos e pobres surgiu, em larga medida, depois que Vasco da Gama foi até a Índia e Colombo descobriu as Américas.
Robert C. Allen, professor de história econômica da Universidade de Oxford, aborda o tema relembrando os aspectos que influenciam a atividade econômica (cultura, instituições, ambiente etc.) e revisita a história da riqueza das principais nações do mundo.
Explica também por que o crescimento econômico teve seu arranque na Europa em vez de na Ásia ou na África e mostra como a interconexão de geografia, globalização, mudanças tecnológicas e políticas econômicas tiveram papéis determinantes na composição do mundo desigual em que vivemos hoje.
A história econômica é a rainha das ciências humanas. Tem como objeto A natureza e as causas da riqueza das nações, título da grande obra de Adam Smith. Os economistas procuram as “causas” numa teoria atemporal do desenvolvimento econômico, enquanto os historiadores econômicos situam essas causas num processo dinâmico de transformação histórica.
A história econômica se tornou especialmente instigante nos últimos tempos, quando a pergunta fundamental – “por que alguns países são ricos e outros são pobres?” – adquiriu abrangência mundial. Cinquenta anos atrás, a pergunta era “por que a Revolução Industrial aconteceu na Inglaterra e não na França?”. As pesquisas sobre a China, a Índia e o Oriente Médio têm ressaltado o dinamismo intrínseco das grandes civilizações do mundo, de modo que, hoje em dia, o que precisamos perguntar é por que o crescimento econômico teve seu arranque na Europa em vez de se dar na Ásia ou na África.

Camisa Abraço De Livro

Deixe uma resposta