A Estranha Ordem Das Coisas – Como os seres humanos vieram a ser, ao mesmo tempo, sofredores, mendigos, celebradores da alegria, filantropos, artistas e cientistas, santos e criminosos, senhores benevolentes do planeta e monstros decididos a destruí-lo? A resposta a essa questão certamente demanda contribuições de historiadores e sociólogos, bem como de artistas, cuja sensibilidade costuma intuir os padrões ocultos do drama humano; além disso, requer contribuições de vários ramos da biologia.
Escrito por um dos neurocientistas mais proeminentes da atualidade, A Estranha Ordem Das Coisas traz uma reflexão divisora de águas, que abrange as ciências biológicas e sociais, oferecendo uma nova maneira de entender as origens da vida, os sentimentos e a cultura.
António Damásio apresenta aqui uma pesquisa inovadora sobre a homeostase, uma coleção de fenômenos que regula a fisiologia humana por meio de mecanismos que possibilitam não apenas a nossa sobrevivência, mas também o florescer da vida. O neurocientista português torna claro que descendemos de uma longa linhagem que tem início nos organismos unicelulares, ou seja, que nossas mentes e culturas são ligadas por um fio invisível aos modos e propósitos de seres unicelulares muito antigos; e que é inerente a nossa própria química uma força poderosa, uma luta pela manutenção da vida que a governa em todos os seus aspectos, inclusive no desenvolvimento dos genes que ajudam a regular e a transmitir a vida. Em A Estranha Ordem Das Coisas Damásio nos oferece uma nova maneira de compreender o mundo e o nosso lugar nele.

António Damásio ocupa a cadeira David Dornsife de Neurociência, Psicologia e Neurologia na Universidade do Sul da Califórnia, em Los Angeles, onde também dirige o Instituto do Cérebro e da Criatividade. Recebeu, entre outros, os prêmios Honda e Príncipe das Astúrias para Pesquisa Técnica e Científica. Dele, a Companhia das Letras publicou O erro de Descartes, O mistério da consciência, Em busca de Espinosa e E o cérebro criou o homem.

Camisa Abraço De Livro

Deixe uma resposta